Falsas religiosas tentam raptar bebê e incendeiam mãe

Dupla acompanhou rotina da família e inventou uma entrevista de emprego para roubar criança de 2 meses

Uma jovem de 19 anos foi queimada viva na cidade de Guarapuava, a 250 quilômetros de Curitiba, no Paraná, quando tentava defender seu bebê de dois meses de um rapto. Ana Paula Galeski está internada na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Universitário (HU) de Londrina em estado grave. Segundo a Delegacia de Homicídios de Guarapuava, ela foi enganada por duas mulheres, que mentiram ser religiosas para praticar o crime. O bebê, porém, não foi levado.

A tentativa de homicídio ocorreu na manhã de sábado, quando o marido de Ana Paula viajou para um município vizinho para uma suposta entrevista de emprego. O golpe teria sido armado pelas falsas religiosas, que saíram de São Paulo e foram a Guarapuava para auxiliar a família da vítima, que estaria passando por dificuldades financeiras.

Conforme a polícia, a dupla acompanhou a rotina da família e enganou o marido da jovem para roubar o bebê. Ana Paula reagiu, teve o corpo molhado com líquido inflamável e, em seguida, foi incendiada. As chamas atingiram também a casa de madeira onde ela morava, que ficou totalmente destruída. O sobrinho dela tentou impedir a fuga das mulheres, que acabaram abandonando a bolsa com a criança. O bebê não sofreu ferimentos. A polícia ainda não identificou as suspeitas.

Fonte: Terra