Família de aposentado baleado decide doar órgãos

Aposentado levou tiro na cabeça na quinta (6) e teve morte cerebral

A família do aposentado Domingos Conceição dos Santos, de 47 anos, decidiu doar os órgãos dele para transplante. Usuário de marca-passo, Santos foi baleado na cabeça ao tentar entrar em uma agência do Bradesco na quinta-feira (6) e teve morte cerebral divulgada nesta terça (11).

A mulher de Santos, Vanda Soransso, de 60 anos, disse que a família já decidiu autorizar os médicos a desligar os aparelhos. Mas antes, ela e os dois filhos querem se despedir de Santos. "Vamos esperar mais um dia e amanhã assinaremos para desligar os aparelhos", disse Vanda.

De acordo com a mulher de Santos, os médicos já fizeram exames e constataram que o paciente pode ser doador. Ela disse não saber que órgãos serão doados.

"Ele falava: "no dia que eu morrer, podem doar todos os meus órgãos", disse Vanda. "Ele sempre gostou de de ajudar os amigos e tem muita gente esperando na fila", afirmou.

A mulher do aposentado afirmou que acredita que uma atitude racista possa ter motivado o crime contra o marido, que é negro.

O vigilante responsável pelo disparo foi preso. A Polícia Civil deve indiciar o segurança.

Além disso, o Procon de São Paulo também apura o caso. De acordo com a fundação, os serviços disponibilizados ao consumidor devem ser prestados de maneira "eficiente, adequada e segura, e jamais utilizados como forma de discriminar, constranger ou provocar danos físicos".

O Bradesco lamentou a morte e disse ter colocado um assistente social à disposição da família.

Fonte: g1, www.g1.com.br