Família de desembargadora sofre atentado e idosa sofre tortura

A idosa teve o cabelo molhado com álcool e foi ameaçada de ser queimada.

A família da desembargadora Sérgia Miranda, do Tribunal de Justiça do Estado do Ceará (TJCE), sofreu um atentado na última quarta-feira (4), quando policiais civis já estavam em greve. De acordo com o coronel Medeiros Filho, do Exército, os tios-avós da magistrada, que moram no município de Horizonte, Região Metropolitana de Fortaleza, foram amordaçados e agredidos.



Além disso, os dois foram ameaçados de morte. As vítimas já passaram pelos exames de Corpo de Delito no Instituto Médico Legal (IML), foram socorridos e passam bem.

Por conta do atentado, representantes do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) estão vindo a Fortaleza para investigar o caso.

Ilegalidade da greve

A desembargadora Sérgia Miranda é a mesma que decretou a ilegalidade da greve tanto da Polícia Militar, na última segunda-feira (2), quanto da Polícia Civil, em dezembro de 2011.

A produção do Jangadeiro Online tentou entrar em contato com a magistrada para obter mais informações sobre o fato, mas, até agora ela, não atendeu às ligações.

Fonte: jangadeiroonline.com.br