Família de preso acusa policiais de tortura

Diariamente, Rafael da Silva Mourão estaria recebendo sessões de choque. Família quer exame de corpo delito.

A família de Rafael da Silva Mourão denuncia que o rapaz de 19 anos, acusado pela polícia de assalto à mão armada na cidade de União (56 km de Teresina), está sendo torturado pelos policias. Diariamente, Rafael estaria recebendo sessões de choque.

A prisão foi realizada na última terça. Através das imagens feitas, no sábado, pelo celular de Desterro Brasil, tia do rapaz, é possível ver que as mãos dele estão furadas, a língua ferida, além das marcas pelo corpo. ?No dia em que foi preso, os policias o levaram para uma estrada no caminho de Miguel Alves e quebraram talos de coco na cabeça dele?.

Essa ação teria deixado um corte no nariz, além de lesões no pescoço e nas costas. Ela acrescenta ainda que Rafael está sem comer devido as sessões de choque as quais tem sido submetido. Os policiais que teriam participado das agressões são identificados como Vicentim, Loiola e Roberto.

A família exige que o preso seja transferido para Teresina e faça o exame de corpo delito. ?A mãe dele está desesperada e me ligou contando. Eu fui lá só pra comprovar se estavam mesmo fazendo isso?, conta Desterro, que mora em Teresina.

O delegado de União, Edson Barbosa, negou as denúncias e disse que o preso está a disposição para que seja realizado o exame solicitado pela família. ?Esse negócio de tortura não existe aqui. Ele só não foi transferido para a Casa de Custódia por que os policiais estavam em greve?, disse Barbosa.

Fonte: Nayara Felizardo