Família diz que grávida estuprada está traumatizada: "não quer ver homem"

Uma nova perícia será feita no local do crime, uma casa abandonada no bairro Lagoinha.

A jovem grávida de sete meses que foi estuprada e teve o rosto deformado por tijoladas em São Gonçalo, região metropolitana do Rio de Janeiro, está traumatizada. De acordo com uma familiar, Jussilene Lima fica com medo quando algum homem entra no quarto onde está internada, no Hospital Estadual Azevedo Lima, em Niterói.

? Quando chega um homem ela fica se esquivando.

A irmã da vítima Rosângela Lima, recebeu notícia animadora na manhã desta quarta-feira (27). Ela soube que o bebê de Jussilene está bem.

? Ele está pulando muito, parece que está muito feliz por ter se salvado, porque foi uma vitória.

Um inspetor da Polícia Civil visitou Jussilene e colheu o primeiro depoimento da vítima. Uma nova perícia será feita no local do crime, uma casa abandonada no bairro Lagoinha. A expectativa é de que o suspeito seja identificado.

Segundo a mãe da vítima, o agressor é conhecido da família, seria um vizinho que não é visto desde o dia do ataque. Ela contou que a filha chegou a implorar para que não fosse violentada.

O caso foi registrado na Delegacia do Alcântara (74ª DP).

Fonte: R7, www.r7.com