Família diz que aposentada morta em favela foi alvo de emboscada

Família diz que aposentada morta em favela foi alvo de emboscada

Elza Gomes dos Santos foi assassinada em São Vicente, SP, na sexta-feira.

O corpo da aposentada assassinada ao se perder em uma favela de São Vicente, no litoral de São Paulo, foi encaminhado para o Mato Grosso do Sul no começo da noite deste domingo (2). Segundo o irmão da vítima, que foi à Baixada Santista para liberar o corpo de Elza Gomes dos Santos, a família acredita que novas amizades podem ter relação com a morte da aposentada, que poderia ter sido vítima de uma emboscada. A polícia ainda investiga o crime e não descarta nenhuma possibilidade.

De acordo com a polícia, a vítima se perdeu ao tentar chegar à praia e acabou sendo baleada na cabeça quando passava por uma comunidade na Vila Margarida. Elza chegou ao hospital já sem vida. Até o momento ninguém foi preso pelo crime. A aposentada queria mudar de cidade para fugir da violência. Segundo o irmão Hélio Gomes dos Santos, o destino da vítima não era o litoral de São Paulo, e sim o Espírito Santo.

Para o irmão, a morte pode não ter sido apenas um roubo seguido de morte. "Ela tinha umas amizades novas lá em Campo Grande. Uma mulher estava frequentando a casa dela. Parece também que ela tinha arrumado um namorado, e o que eu sei é que ele viria também para o Espírito Santo. O que estranho é que São Vicente não estava na rota dela, não é caminho para o Espírito Santo?, afirma Hélio.


Família diz que mulher morta em favela foi alvo de emboscada

A família conseguiu liberar o corpo da vítima no começo da noite deste domingo (2). O irmão de Elza e um primo, que vieram de ônibus do Mato Grosso do Sul, viajaram cerca de 26 horas para chegar em São Vicente.

Caso

Elza Gomes dos Santos saiu de Campo Grande, no Mato Grosso do Sul, e foi assassinada com um tiro na cabeça depois de se perder em uma região de favela na cidade de São Vicente, no litoral de São Paulo. Segundo as informações da Polícia Militar, a vítima estava tentando chegar à praia quando foi surpreendida por criminosos.

Ainda de acordo com a PM, os criminosos abordaram a vítima, que tentou fugir, mas foi atingida por um tiro na cabeça. Elza morreu assim que chegou ao hospital. A mulher percorreu mais de 1.000 quilômetros para chegar até o litoral de São Paulo e estava com o carro cheio de malas, roupas e outros objetos. Os assaltantes não levaram praticamente nada da vítima e deixaram no automóvel objetos de valor como a máquina fotográfica. Os homens fugiram, deixando uma bicicleta ao lado do automóvel da vítima.

Fonte: G1