Família é amarrada e feita refém por 45 minutos em assalto, diz PM

Família é amarrada e feita refém por 45 minutos em assalto, diz PM

De acordo com a PM, os homens abordaram um morador que saía para uma festa

Uma família foi feita refém por três homens armados dentro da própria casa na Rua Doutor Girondino Esteves, no Jardim Botânico, na Zona Sul do Rio de Janeiro, na noite de sábado (21). As informações são da Polícia Militar.

De acordo com a PM, os homens abordaram um morador que saía para uma festa, por volta das 21h. Segundo a polícia, eles obrigaram que ele voltasse para casa, onde a vítima e pelo menos duas pessoas ficaram amarradas por 45 minutos. O grupo ainda rendeu um vigilante, que também foi levado para o interior da residência.

?Eles aproveitaram a oportunidade do filho de uma moradora estar passando na rua com a namorada?, disse o comandante do 23º BPM (Leblon), tenente-coronel Luís Otávio, neste domingo (22).

Os criminosos fugiram em dois carros levando joias, três TVs, oito celulares e cinco bonés.

Também no Jardim Botânico, um homem de 23 anos foi preso ao roubar uma produtora na Rua Eurico Cruz, na madrugada deste domingo (22). Ele e outros dois suspeitos entraram na produtora por volta das 4h. Policiais do 23º BPM foram acionados pelo alarme do local. Os PMs chegaram no momento em que os criminosos fugiam. Houve confronto.

Segundo o comandante do 23º BPM, o suspeito preso seria da Ladeira dos Tabajaras, em Copacabana, também na Zona Sul. Ele foi levado para a delegacia e autuado. Um carro usado pelos assaltantes na ação foi apreendido.

Tentativa de assalto em São Conrado

Na noite de sábado (21), criminosos tentaram roubar uma residência em um condonínio fechado em São Conrado, também na Zona Sul. Segundo a polícia, o proprietário da casa estranhou a movimentação na parte externa e trancou as portas, evitando a entrada dos criminosos.

Ainda de acordo com a PM, há dois dias o vigilante do condomínio percebeu que uma das câmeras da residência havia sido mexida. Ninguém foi preso.

Policiamento

De acordo com o tenente-coronel Luís Otávio, o policiamento na região onde a família foi feita refém está reforçado desde quinta-feira (19). Ele contou que a medida foi uma ação de planejamento do próprio 23º BPM. Duas equipes do batalhão fazem o policiamento na área.

?Determinei que a seção de planejamento apresente um modelo operacional para tentar cobrir a maior parte daquela área?, disse, ao se referir ao trecho entre as ruas Pacheco Leão e Jerundino Esteves.

Ainda segundo o comandante, apesar dos crimes terem acontecido em um breve intervalo de tempo, não há confirmação da relação entre os casos.

Fonte: G1