Familiares de acusada de matar executivo da Yoki pedirão a guarda de filho do casal

Familiares de acusada de matar executivo da Yoki pedirão a guarda de filho do casal

Desde a prisão de Elize, no dia 4, a criança está sob os cuidados de uma tia.

A família de Elize Matsunaga, que vive no interior do Paraná, pretende pleitear a guarda da menina de um ano que ela teve com o marido, o executivo Marcos Kitano Matsunaga. Elize confessou o assassinato do marido, que foi morto com um tiro e esquartejado.

Desde a prisão de Elize, no dia 4, a criança está sob os cuidados de uma tia.

De acordo com o advogado da família de Elize, Auro Almeida Garcia, todos estão "chocados" com o crime e com a confissão.

"Eles nunca tomaram conhecimento de qualquer tipo de problema entre o casal", afirmou.

Toda a família de Elize é de Chopinzinho, município de 19 mil habitantes no sudoeste do Paraná (a 394 km de Curitiba). Foi lá que Elize nasceu e onde ainda mora boa parte de sua família, incluindo mãe, tios e duas irmãs.

Segundo o advogado, uma tia de Elize viajou a São Paulo ontem para tomar conta da filha que ela teve com Matsunaga. Ninguém da família, porém, conseguiu contato com a suspeita até agora.

A mãe de Elize, uma comerciante, está em tratamento contra um câncer e em "delicado estado de saúde", de acordo com o advogado. Por isso, segundo ele, ainda não viajou a São Paulo para ver a filha ou a neta.

Fonte: Folha Online, www.folha.com.br