Faxineiro é preso por filmar alunas em banheiro dentro de escola tradicional

Suspeito colocou o celular dentro de uma lixeira, diz polícia

Um funcionário de uma escola tradicional na Urca, na Zona Sul do Rio de Janeiro, a Escola Britânica, foi preso por policiais da 10º DP (Botafogo) , nesta quinta-feira (9), em flagrante, por filmar alunas com um celular enquanto as jovens utilizavam o banheiro da instituição.

Segundo a Polícia Civil, Marco Antônio Souza Santos, de 31 anos, que trabalhava havia dez meses como faxineiro na escola, colocou o aparelho eletrônico no banheiro, dentro de uma lixeira. O aparelho foi encontrado por uma aluna.

Em nota oficial publicada no site da instituição, a Escola Britânica informou que não tolera condutas inadequadas e que um membro da equipe de limpeza da filial Urca foi preso pela polícia depois de tentar filmar inadequadamente estudantes do sexo feminino.

Por meio do diretor John Nixon, a escola informou ainda que ?o assunto foi tratado de imediato pela escola, com a ajuda do advogado da escola e da polícia?. E que ?a escola pretende tranquilizar os pais, alunos e funcionários. E que tomará as medidas necessárias para verificar a adequação dos funcionários?.

Ainda de acordo com a polícia, o suspeito registrou imagens de duas vítimas com o celular, uma menina de 13 anos e outra de 14. Ele foi autuado por manter imagens pornográficas de menores de idade, previsto no artigo 241 B do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA).

Na residência do suspeito, em Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense, os agentes apreenderam uma CPU e três pendrives. O material foi encaminhado para a perícia. A prisão fez parte da ?Operação PC 27?, que terminou com 2.067 presos em 26 estados brasileiros e no Distrito Federal.

Mãe de aluno diz que a escola é segura

De acordo com a comerciante Inês Moura, mãe de um aluno de 13 anos, apesar do ocorrido, a escola é segura. "Ele estuda lá desde os 8 anos, a preocupação é zero. A escola é super segura e eles fizeram tudo que precisava. Ele chega 7h só sai às 14h45 e ninguém tira ele de lá a não ser que esteja autorizado, nem se o irmão mais velho dele chegar lá, sem autorização ele não tira", afirmou.

Ainda de acordo com a mãe, o menor teria sido questionado se o episódio não poderia ser uma brincadeira de estudantes. ?Perguntei se não podia ser alguma brincadeira de um aluno que pegou o celular do faxineiro, mas ele me disse que a escola tem imagens do faxineiro entrando no banheiro. Que eles checaram depois que viram no começo da filmagem, a imagem dele no celular, colocando o aparelho no banheiro. E não pode entrar faxineiro homem no banheiro feminino. Só faxineira mulher", contou a comerciante.

Fonte: G1