Filha de dançarina da Gaiola das Popozudas morta pelo noivo recebe ameaça em rede social

"Gente, boa tarde. Ajudem a denunciar esse Facebook aqui. Vejam o que esse doente falou", escreveu a jovem na legenda de uma foto com um print da mensagem

A filha de Amanda Bueno, dançarina da Gaiola das Popozudas que foi assassinada pelo noivo com cinco tiros, recebeu ameaças de morte em seu perfil no Instagram, nesta quinta-feira (23). A menina, de apenas 11 anos, divulgou o recado enviado por um internauta e pediu para que seus seguidores a ajudassem a denunciar o perfil que lhe coagiu.


"Gente, boa tarde. Ajudem a denunciar esse Facebook aqui. Vejam o que esse doente falou", escreveu a jovem na legenda de uma foto com um print da mensagem.

O recado ameaçador e ofensivo dizia que o assassinato de Amanda deveria servir de exemplo para a garota e todas as mulheres.

Crime passional

A Polícia Civil do Rio de Janeiro concluiu que a dançarina, morta com cinco tiros pelo noivo, Milton Severiano Vieira - o Miltinho da Van -, foi motivado por ciúme.

Amanda teria iniciado uma discussão com o noivo após receber fotos íntimas do rapaz com uma ex-namorada. Miltinho teria encontrado a ex após a dançarina revelar que havia trabalhado como stripper em uma boate.

A morena também contou que tinha sido condenada por tentar matar uma colega de trabalho na boate onde tirava a roupa, em Brasília.

Crime ocorreu na mansão do casal

Após terem uma feia discussão dentro de casa, Miltinho arrastou Amanda para o jardim, onde bateu com a cabeça da noiva no chão por cerca de 12 vezes.

O rapaz ainda deu dez coronhadas na morena e, em seguida, disparou cinco tiros de escopeta na funkeira. O crime foi gravado por uma das câmeras de segurança da propriedade.

Depois do assassinato, o noivo rendeu um funcionário de sua residência e roubou um carro para fugir do local do crime, mas acabou preso por policiais ao capotar com o veículo.

 

Fonte: MSN