Filha de policial militar é morta com requintes de crueldade

A Jovem foi encontrada com marcas de tiros, facadas e degolada

Adriana Souza Brandão, de 21 anos, foi encontrada morta, dentro de casa, em Sergipe. O corpo da jovem apresentava sinais graves de violência, como um grande corte no pescoço, mãos amarradas e sinais de estupro.

A jovem é filha de um policial militar da cidade. Amigos, parentes e vizinhos não conseguem entender o motivo do crime, uma vez que a Adriana era uma menina estudiosa e não andava com más companias.

Uma vizinha disse que ficou em choque quando viu o corpo: "O assassino deveria ter muita raiva, Adriana ficou machucada". A vizinha ainda disse que a jovem tinha marcas de facadas e tiros pelo corpo.

Adriana Souza Brandão, de 21 anos (Crédito: Reprodução)
Adriana Souza Brandão, de 21 anos (Crédito: Reprodução)


Adriana estava apenas com roupas íntimas quando foi encontrada, o que levantou a hipótese de ter ocorrido violência sexual.

A polícia ainda não tem pistas sobre o que pode ter levado alguém a matar Adriana. Nas redes sociais, amigos afirmam que as últimas publicações de Adriana tinham tom de despedida.

Adriana Souza Brandão, de 21 anos (Crédito: Reprodução)
Adriana Souza Brandão, de 21 anos (Crédito: Reprodução)


Em uma delas, a mensagem dizia: "...o que destrói uma vida muitas vezes não é a morte, mas sim as palavras".

O velório de Adriana foi marcado pelo clima de revolta. A família pede para que quem tiver informações que ajudem a esclarecer o caso, entre em contato com a polícia.

Fonte: Com informações do R7