Filha e namorado tramavam roubar própria mãe

Os réus respondem pelo crime de roubo majorado

O juiz Richard Robert Fairclough, da 6ª Vara Criminal de Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense, Rio, indeferiu o pedido de liberdade provisória de Marcus Vinícius de Souza Almeida, namorado da estudante de Direito Lauren Maya Portella Silva dos Santos, acusada de tramar o roubo do carro da própria mãe.

A mãe da jovem, Mauren Christian Portella da Silva, foi abordada por Rodrigo Marques Cerqueira e Bruno Pereira Cardoso, também réus no processo, a 300 metros de sua casa, em Nova Iguaçu. Observados por Marcus Vinícius, a dupla levou o veículo, o celular e a carteira da vítima, que foi ameaçada com uma arma de fogo.

"Impõe-se a manutenção da custódia cautelar, pela garantia da ordem pública, já que Vinícius responde pela prática de outros delitos e para garantir a aplicação da lei penal, já que o mesmo estava foragido", afirmou o juiz.

De acordo com a assessoria do Tribunal de Justiça, a decisão foi proferida na quarta-feira passada, dia 25, após audiência de instrução e julgamento.

Ainda segundo a assessoria, foram ouvidas cinco testemunhas por parte da acusação, entre elas a mãe e a tia de Lauren; dois delegados de polícia, responsáveis pelas investigações na fase de inquérito, e um inspetor de polícia. Os réus foram interrogados. Eles disseram que os fatos narrados na denúncia são parcialmente verdadeiros.

Os réus respondem pelo crime de roubo majorado. Lauren Maya, de 19 anos, é filha de uma professora universitária e de um procurador federal. Ela era estagiária da prefeitura de Mesquita, na Baixada Fluminense. Há cerca de dois anos ela começou a namorar Marcus Vinícius, de 26 anos, um office boy de uma distribuidora de bebidas. Segundo a polícia, o réu é suspeito de integrar uma quadrilha que seqüestra gerentes de bancos. Escutas telefônicas autorizadas pela Justiça revelaram conversas entre Lauren e o namorado para tramar o crime.

Fonte: Terra, www.terra.com.br