Filha forja sequestro para extorquir pai

Ela pediu que o dinheiro fosse colocado numa lata de lixo, no estacionamento de supermercado

A estudante do curso de Pedagogia, da Universidade Federal do Piauí (Ufpi), Adriana Ribeiro e Silva, de 27 anos, forjou o próprio sequestro, segundo o delegado encarregado do caso, Ademar da Silva Canabrava, para tentar extorquir R$ 1000 do seu pai. A filha se comunicava com seu pai, através de mensagens pelo celular, onde contava ?detalhes? do sequestro e dizia que estava sendo bem tratada, pelos ?sequestradores?.

O suposto sequestro começou, de acordo com a investigações do delegado, na noite de anteontem, quando a estudante passou a enviar recados, para seu pai, pedindo o resgate de mil reais e apontando um local para que o dinheiro fosse deixado.

?Ela pediu que o dinheiro fosse colocado numa lata de lixo, no estacionamento do supermercado Hiper, próximo a um dos elevadores, o que foi feito pela família da estudante?, disse Ademar Canabrava, acrescentando que o dinheiro foi deixado no local e hora, determinados pela estudante, por volta das 13h de ontem.

A polícia monitorou o local e por volta das 16h, Adriana Ribeiro e Silva foi pegar o dinheiro. Os policiais cercaram a estudante, que se defendeu, dizendo que seus sequestradores se encontravam no estacionamento da Med-Imagem, o que não foi constatado pela polícia. A moça foi levada para o 12º Distrito Policial, onde prestou depoimento e liberada, na companhia do seu pai, para que fosse levada a um médico, e consequentemente submetida a uma avalização clínica, para saber se existe a possibilidade de ela está com algum distúrbio psicológico.

O delegado Ademar Canabrava disse ainda que as investigações irão continuar, para que sejam apurada a veracidade dos fatos.

Fonte: Lindalva Miranda, Jornal Meio Norte