Filha quer interditar mãe por presentear amigo com R$ 2,5 Bi

A mãe, Liliane, parou de falar com a filha por causa disso

De um lado, uma mulher muito rica. Multimilionária. A mais rica da França. Dona de um império de beleza e cosméticos: a L?Oréal. Ela se chama Liliane Bettencourt, é viúva e tem 87 anos. Do outro, sua filha, Françoise Bettencourt Meyers, 56 anos (foto à direita). Ela tenta interditar a mãe na Justiça como incapaz ou ?vulnerável psicologicamente?. Motivo: ao longo dos últimos 13 anos, a mãe deu quase 1 bilhão de euros (R$ 2,5 bilhões) ? em seguro de vida, imóveis, telas de gênios da pintura como Matisse, Mondrian e Picasso, e vários outros presentes ? para um artista-fotógrafo, amigo íntimo que a acompanha em eventos sociais e não se sabe mais o quê. François-Marie Banier, o companheiro polêmico, tem 62 anos, 25 anos a menos do que a grande dama.

Sedutor, manipulador ou ambos, perguntam-se os franceses? E, especialmente, a filha, que abriu guerra contra a mãe nos tribunais.

Banier era lindo quando rapaz. Petulante, charmoso, se vestia totalmente de branco, andava numa Mobylette azul, almoçava no Maxim?s, escrevia e fotografava, encarnava o enfant terrible, mas dourado da época. E começava a ser beneficiado por mulheres ricas e bem mais velhas, que foram mecenas em sua vida. Várias, uma delas condessa com 45 anos a mais.

Segundo a revista ?Challenge?, em reportagem dedicada a esse imbróglio familiar, Banier era um garoto irresistível ? ele chegou a posar, lânguido e com um corpo perfeito, com a roupa de Tadzio (o adolescente de Morte em Veneza, filme de Visconti baseado em romance de Thomas Mann) para a revista dominical do The Times nos anos 70. Banier se amava muito e era amado. Há quem reconheça no amigo de Liliane Bettencourt um talento genuíno para a fotografia. O ator Johnny Depp, por exemplo, disse na revista Vanity Fair: ?As fotos que ele fez de mim foram as únicas realmente honestas de todas que foram feitas por fotógrafos ao longo da minha vida?. No mês passado, em Paris, Banier abriu uma exposição sua com portraits do escritor irlandês Samuel Beckett (1906-1989), patrocinada pela L?Oréal. Ele produz sem parar: sete romances, três peças de teatro e 400 mil fotos em 40 anos. Hoje, pouco resta do charme, do físico impecável e dos cabelos fartos que o deixavam tão atraente. Mas, com os presentes e a companhia de Liliane, ele se tornou amigo de celebridades e uma das 100 pessoas mais ricas da França.

Por que falo sobre isso aqui no blog Mulher 7×7? É claro que a natureza da relação entre Liliane e Banier transcende o puro business. Não se trata apenas de uma empresária que investe no talento de um artista. Um bilhão de euros é uma fortuna. Mas é um dinheiro ganho pela herdeira e principal acionista da L?Oréal. Ela tem ou não tem o direito de dispor desse dinheiro como bem entender? Ela pode ou não presentear ou encher de mimos alguém que, aparentemente, lhe dá um conforto sentimental, emocional? Filhos têm direito de interditar sua mãe ou seu pai por se sentirem prejudicados na partilha dos bens?

Cada caso é um caso. Sabemos todos muito bem disso.

A filha de Liliane disse, em tribunal: ?Ele exerce sobre minha mãe uma espécie de sujeição psicológica, feita de sedução, manipulação e pressão, que parece também impor a ela um sentimento de medo?.

A mãe, Liliane, parou de falar com a filha por causa disso. Em setembro, depois de uma investigação de um ano e meio, o procurador decidiu arquivar o assunto. O motivo, uma carta da empresária: ?Tudo que eu dei a Banier foi por amizade e dentro do sistema de mecenato, com total conhecimento de causa?. Se a suposta vítima não se considera vítima, por que levar adiante o caso?

A filha voltou à carga e quer a mãe tutelada por proteção judicial. A última decisão da Justiça, tomada na sexta-feira passada, num tribunal francês de Nanterre, foi: até março do ano que vem, médicos examinarão Liliane e atestarão se ela é lúcida o suficiente para dispor de sua fortuna como bem entender. Humilhante, sem dúvida, se a empresária for lúcida como parece nas fotos e nos eventos a que comparece. Mesmo sem este bilhão de euros, Liliane continua sendo a mulher mais rica da França.

Detalhe: Liliane tem patrimônio estimado em 17 bilhões de euros (R$ 43,2 bilhões). É conhecida por sua elegância e filantropia. L?Oréal comemorou em junho 100 anos como uma das empresas de cosméticos mais bem sucedidas do mundo. Numa festa memorável em sua sede perto de Paris, a principal acionista foi ovacionada por milhares de funcionários.

O caso da dona da L?Oréal não é o primeiro nem será o último de pessoas riquíssimas que decidem presentear amigos, amantes, companheiros mais jovens e que, com isso, despertam a ira dos filhos e herdeiros. Também não será o primeiro nem o último caso de milionários seduzidos por aproveitadores. Não saberemos nunca o que se passa realmente entre a mecenas e seu artista. Ela o ama? Ele a conforta e a ama? E a filha? Está preocupada com a mãe ou com o dinheiro?

Mesmo que a Justiça declare Liliane lúcida e autônoma em março de 2010, a relação entre filha e mãe desgastou-se de maneira talvez irrecuperável. Histórias assim nos fazem refletir. Os laços de sangue não necessariamente garantem uma relação de amor, admiração e respeito. Quantas famílias são dilaceradas pelo interesse e pela mesquinharia entre herdeiros?

?Minha filha é muito introvertida, por isso um extrovertido como Banier a incomoda. Qualquer que seja o caso, minha filha precisa entender que eu sou uma mulher livre?. Foram as palavras de Liliane numa entrevista, rara, em dezembro do ano passado.

O que você acha da atitude da mãe? E da filha?

Fonte: Revista Época