Filho de Bruno só não foi morto porque Bola não quis, diz delegado

Filho de Bruno só não foi morto porque Bola não quis, diz delegado

Delegado Edson Moreira afirma que 90% da confissão de Macarrão já constava no inquérito.

O delegado Edson Moreira, que na época das investigações da morte de Eliza Samudio, chefiava o departamento de homicídios, ressaltou que 90% da confissão de Macarrão está nos autos do inquérito. Moreira, no entanto, afirmou que ficou "estupefato" com a frieza do goleiro, que teria mandado matar também o bebê que teve com a modelo Eliza Samudio, na época com quatro meses.

O delegado afirmou ainda que o outro policial possivelmente envolvido no caso, conhecido como Zezé, deve ser questionado agora. Ele chegou a ser interrogado duas vezes. Zezé seria o responsável por intermediar o contato entre Bruno e Bola.

? É pior do que eu pensava.

Moreira ressaltou que Bruno sempre foi "detentor da motivação" do crime, que seria a recusa em assumir a paternidade de criança. O delegado está convencido de que o bebê só não foi morto porque Bola se recusou. Ainda para ele, a hipótese de que uma mão de Eliza teria sigo jogada aos cachorros do ex-policial, teria sido uma simulação.

? Ele sumiu com todo o corpo, senão a gente teria encontrado algum vestígio dela lá [na casa de Bola].

Fonte: R7, www.r7.com