Filho de Naldo diz que não agrediu jovem que morreu durante pagode

Moradores da comunidade acusaram o MC de ter agredido o rapaz

Image title


Pablo Jorge, de 18 anos, filho de Naldo Benny, se envolveu em uma briga com Matheus Jean Castro Gadelha, de 17, na madrugada de segunda-feira, 7, durante um pagode na Vila Pinheiro, no Conjunto de Favelas da Maré, Zona Norte do Rio. Matheus morreu pouco depois.

Moradores da comunidade acusaram o MC de ter agredido o rapaz e ser responsável pela morte dele. Em um áudio enviado pelo WhatsApp por Pablo para um amigo ao qual, o filho de Naldo explica sua versão dos fatos.

De acordo com ele, Matheus estaria drogado e começou a xingá-lo. Pablo teria aguardado dentro de seu carro até que saiu do veículo e levou um soco de Matheus no braço.Ele relata que tentou revidar com chutes, mas que os golpes não atingiram o estudante. Pablo afirma que Matheus se desequilibrou sozinho, caiu e bateu com a cabeça.

Em seguida, ele diz ter voltado para o carro quando moradores se juntaram dando chutes e quebrando o retrovisor do veículo. O cantor disse que então foi embora e garante só ter tomado conhecimento da morte de Matheus na manhã seguinte.

"Parei lá com o carro e saíram me xingando sem eu nem fazer nada. Primeiro passou uma mina e ele começou a gritar com a mina. Eu fiquei só olhando. Ela passou e ele gritou para mim: 'Vou roubar a sua cena doidão'. Fiquei mexendo no celular dentro do carro. Aí ele deu a volta no carro e veio para a minha porta me xingando e falando vários bagulhos.

Os amigos dele drogadões falando 'pega ele, faz mesmo'. Ai ele começou igual a um maluco a ficar gingando para cima de mim. Ele chegou a dar um soco no meu braço, eu tentei chutar ele três vezes na barriga ou no peito. Teve uma hora que paramos e olhamos um para o outro, aí ele começou a gingar de novo e se empolgou. Tava escuro, acho que ele tropeçou e bateu num carro, caiu para trás e bateu a cabeça numa porta de ferro (...)", contou.

Pablo garantiu que não agrediu Matheus. "Na hora deu a maior vontade de acertar um soco na cara dele, mas eu não encostei, eu não encostei. Já falei mais de dez mil vezes, pode ficar dizendo o que for, mas eu não encostei nele. Quero que o capeta me leve hoje se eu encostei nele. Quando dei a ré veio geral bicando meu carro", falou.Henrique Silva, tio de Pablo e irmão de Naldo, contou ao EGO que o sobrinho quase foi linchado após a briga com Matheus. "As pessoas queriam bater no Pablo ao invés de levar o Matheus para o hospital. Naldo e Pablo são mídia. Infelizmente é o preço de ser celebridade.O Pablo e o Matheus se conheciam e ele nem entendeu a reação do Matheus, o ódio dele naquele momento. Tanto que ele ficou ainda uns 15 minutos dentro do carro com o Matheus xingando ele. Só depois que ele saiu", contou Henrique.O tio do cantor disse que o rapaz estava sob influência de drogas e que ajudou a família de Matheus com as despesas do enterro.

"Ele já estava o dia inteiro usando droga. A própria família dele sabe. Eu paguei o enterro para eles, ajudei os pais que são conhecidos e vizinhos nossos. O pai, o padrasto e a mãe têm consciência que foi overdose e, inclusive, o filho mais velho deles morreu de overdose. O pai dele veio me mostrar o laudo depois e disse que perdeu os dois filhos pelo mesmo motivo", afirmou.Henrique disse ainda que o grupo de Pablo não se dava com o grupo de Matheus e que tudo não passou de uma grande fofoca.

"Na favela tem os 'bondes' e ele não se dava com esse outro 'bonde', que é quem está fazendo isso. Ele passou 15 anos na favela, tem três anos que ele saiu de lá, mas vive lá. Esse bonde chama ele de 'playboy'. Tem várias testemunhas de que o Matheus teve uma overdose e que o Pablo não tocou nele. Os pais perderam o filho, não estou em condições de falar e a comunidade está caindo em cima dele. Quem está fazendo esse tipo de ausação contra o Pablo não sabe nem do que está falando. Ele está pagando por ser filho de famoso, sendo acusado de ser 'playboy', coisa que ele não é", comentou.O tio de Pablo disse que por pouco o cantor não foi linchado. "Teve um menino que chegou na hora e não deixou ele ser linchado pelos amigos do Matheus. Estavam todos drogados. Aconteceu isso tudo com o Matheus, mas poderia ter acontecido com todos eles", completou.

Fonte: Com informações: Ego