Filho é suspeito de ser o mandante da morte de pai, tia e prima

Jimmy Roberto chegou a passar mal durante a apuração da Polícia. Diretor de departamento policial informou a ordem de realização dos crimes.

Suspeito de ser o mandante dos assassinatos do próprio pai, da tia e da prima, Jimmy Roberto, de 33 anos, esteve presente na manhã de terça (22) durante as investigações da polícia no Condomínio Parque Solimões, Zona Sul de Manaus, local onde foram encontrados os corpos de Maria Gracilene e da filha Gabriela Belota, de 55 e 26 anos, respectivamente. A informação foi confirmada pelo diretor do Departamento de Polícia Metropolitana, Emerson Negreiros.



Todos os crimes aconteceram na madrugada de terça-feira e, segundo investigações da polícia, foram motivados por um suposto interesse de Jimmy na herança da família. Além da morte da tia e prima, ele também é suspeito de matar o próprio pai, Roberval Roberto de Brito, na casa onde este morava, localizada no a Rua Rêgo de Barros, bairro São Raimundo, Zona Centro-Oeste.

Para realizar os crimes, Jimmy teria contado com a ajuda do namorado, Rodrigo, e mais um amigo, de acordo com a Secretaria de Segurança Pública do Amazonas (SSP-AM).

?O Jimmy chegou a passar mal no Condomínio onde a tia e a prima moravam, chegando a ser medicado por uma vizinha. O Rodrigo, namorado dele, foi o próximo a aparecer. Naquele momento, a Polícia já levou os dois para prestar o depoimento, que foi quando houve a confissão do Rodrigo?, relatou Negreiros.

O delegado destacou ainda que, no condomínio, as marcas no pescoço e nos braços de Rodrigo, que, supostamente, seriam das unhas de uma das vítimas, chamou a atenção dos policiais. ?Além disso, a cena do crime, sem nenhum tipo de arrombamento, também levantou dúvidas. A casa estava pouco revirada para uma situação como essa. O Jimmy não só morou no apartamento como possuía a chave de lá. Ele entrou no condomínio junto com o Rodrigo e o Bruno (outro participante do crime) em um carro modelo Gol, sem maiores dificuldades, porque já era conhecido no local?, acrescentou.

No momento em que foram detidos, na terça-feira, a polícia encontrou revólver calibre 38. Entre os materiais apreendidos com os suspeitos estavam peças de roupa ensanguentadas de Rodrigo. No entanto, Negreiros afirmou que a arma dos crimes, um estilete, ainda não foi localizada.

A motivação do crime, que, segundo depoimento de Rodrigo, seria uma briga por herança, não foi confirmada pelo delegado. ?Vamos fazer um levantamento nos próximos dez dias para constatar o que levou os três a cometerem os assassinatos?, esclareceu. ?O que já podemos afirmar é que a primeira ação foi no Parque Solimões. Em seguida, o pai de Jimmy foi morto, no bairro São Raimundo, Zona Oeste de Manaus?, completou Negreiros.

Jimmy, Rodrigo e Bruno foram presos em flagrante e devem responder por triplo homicídio qualificado, porte ilegal de armas e pela morte do cachorro da família, encontrado degolado embaixo da cama de Gabriela.

Entenda o caso

Maria Gracilene e a filha Gabriela Belota foram encontradas mortas pela empregada doméstica por volta das 8h, na manhã de terça (22). Segundo a polícia, ambas apresentavam sinais de estrangulamento, no apartamento da família, localizado no Condomínio Parque Solimões, Zona Sul de Manaus.

O corpo da filha, que era estudante do curso de Odontologia, da Universidade do estado do Amazonas (UEA), estava em cima de uma cama, enrolado em um lençol e o da mãe, que era coordenadora-geral de Comércio Exterior da Superintendência da Zona Franca de Manaus (Suframa), no corredor da residência. O cachorro da família também foi encontrado morto.

A polícia também investiga a morte do irmão da funcionária pública e tio da universitária, Roberval Roberto de Brito, de 63 anos, encontrado morto na Rua Rêgo de Barros, bairro São Raimundo, Zona Centro-Oeste. Conforme a Polícia Militar, ele foi encontrado jogado em cima da cama com as mãos amarradas, também com sinais de estrangulamento.

Fonte: G1