"Fiquei apavorada", diz estudante de 19 anos que flagrou ladrão pulando muro de casa; um foi preso

"Fiquei apavorada", diz estudante de 19 anos que flagrou ladrão pulando muro de casa; um foi preso

Um dos suspeitos foi preso na madrugada desta terça-feira (21).

A foto de um ladrão pulando o muro de uma casa em Guarujá, no litoral de São Paulo, foi compartilhada por milhares de internautas nesta segunda-feira (20). A autora da foto é uma estudante de 19 anos, que nem imaginava que poderia ajudar a polícia a esclarecer o crime. Além do criminoso da foto, outros dois invadiram a residência. Os suspeitos já foram identificados pelos investigadores e um deles foi preso na madrugada desta terça-feira (21).

A jovem, que preferiu não se identificar, lembra que fotografou o suspeito por coincidência, durante uma festa com amigos. ?Eu e o meu namorado alugamos a casa na praia com alguns amigos. Estávamos na piscina ouvindo música e bebendo, aí eu fui fotografar meu namorado dando um pulo na piscina e flagrei o ladrão pulando o muro por coincidência?, diz.

Ela conta que nove pessoas estavam na casa no momento do assalto, e que por sorte conseguiu se esconder no quarto. ?O homem pulou o muro, rendeu todo mundo e abriu o portão para dois comparsas, que também estavam armados. Eu consegui correr para dentro da casa e me escondi atrás da porta de um quarto. O bandido chegou a entrar no quarto, mas não me viu. Eu estava tão apavorada que nem pensei em chamar a polícia naquela hora, só depois que eles foram embora?, relata a vítima.

Segundo a polícia, os três homens levaram diversos objetos, como celulares, máquinas digitais, relógios, joias e dinheiro. O único celular que não foi levado foi o da estudante, que revela só ter percebido a presença do suspeito na imagem no dia seguinte. ?Eu estava conversando com a minha sogra e decidi mostrar para ela a única foto que tinha do fim de semana. Quando eu vi a imagem fiquei em choque. Nós resolvemos jogar nas redes sociais para ajudar a identificar o suspeito, mas não imaginava que ia ter tanta repercussão?, conta a garota.

O suspeito foi identificado pela polícia após a divulgação da foto em uma página no Facebook. A polícia aguarda o reconhecimento das vítimas para pedir a prisão. ?Não é um alivio. Não sei se foi bom ter a foto porque ficamos relembrando o tempo todo daquele momento horrível. Por mais que eu delete a foto do celular, sempre vou encontrar na internet?, afirma a jovem.

O investigador chefe da delegacia de Guarujá, Paulo Carvalhal, ressalta a importância de levar as provas de um crime imediatamente para a polícia. ?A foto é verdadeira, mas jogar na internet para depois passar para a polícia é um erro. Isso pode atrapalhar a investigação. Então fica a dica para pessoas que passam por uma situação parecida?, afirma Carvalhal.

Fonte: G1