Flavinho muda versão e diz que já tinha visto Eliza

Terminou por volta das 13h30 depoimento do Flávio Caetano de Araújo, conhecido como Flavinho

Terminou por volta das 13h30 depoimento do Flávio Caetano de Araújo, conhecido como Flavinho, que trabalhava como motorista para o ex-jogador do Flamengo Bruno e sua mulher, Dayanne. Durante a audiência, o acusado no envolvimento da morte de Eliza Samudio mudou parte do depoimento que dera anteriormente, em que dizia que nunca havia visto Eliza. O motorista de Bruno afirmou que durante o interrogatório policial perguntaram apenas se ele sabia quem era uma mulher de nome Eliza e, apenas depois de ver fotos dela na imprensa, concluiu que a tinha visto antes, uma vez, no dia 8 de junho. Nesta data, Flavinho a viu tomando sol com o filho, na beira da piscina do sítio de Bruno, em Esmeraldas.

Durante o depoimento, Flavinho afirmou que Luiz Henrique Romão, conhecido como Macarrão, foi quem mandou que o bebê de Eliza fosse entregue para a mulher de nome Julia, moradora do bairro Liberdade em Ribeirão das Neves. Julia é namorada de Cleiton da Silva Gonçalves, que também é amigo de Bruno.

Flavinho explicou que, na noite do dia 25 de junho, ele levou Dayanne com as duas filhas e o bebê de Eliza ao sítio de Bruno, em Esmeraldas, região metropolitana de Belo Horizonte, e depois para a casa da mãe de Dayanne, na região da Pampulha, em Belo Horizonte.

Conforme o depoimento à juíza Marixia Fabiane, após deixar Dayanne no local, ele foi embora. Pouco tempo depois, Flavinho teria recebido uma ligação de Dayanne que pediu para encontrá-lo na região da Ceasa, na BR-040, em Contagem.



Ao encontrar Dayanne, ela teria dito a ele que Macarrão havia ligado do Rio de Janeiro e pedido para esconder a criança. Eles, então, seguiram para o bairro Liberdade, em Ribeirão das Neves.

O outro amigo de Bruno, Wemerson Marques de Souza, conhecido como Coxinha, também estava no carro. No trajeto, Macarrão teria ligado novamente em seu celular e pedido para que ele passasse o telefone para Coxinha.

Flavinho teria ouvido Macarrão dizer que era para entregar o bebê à Julia. Quando chegaram à casa de Cleiton, Julia, Coxinha, Cleiton e Dayanne conversaram cerca de dez minutos. Segundo o motorista de Bruno, ele teria ficado no carro e não ouviu o teor da conversa. Em seguida, Julia teria concordado em ficar como bebê e eles seguiram para a casa dela, em um bairro vizinho.

Fonte: Terra, www.terra.com.br