Forças Armadas e polícias seguem no Alemão até 2011

Forças Armadas e polícias seguem no Alemão até 2011

Forças Armadas seguem no local até chegada de Unidade Pacificadora

As Forças Armadas e as polícias do Rio vão continuar ocupando o Conjunto de Favelas do Alemão até a instalação de uma Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) na comunidade. Segundo o governador Sérgio Cabral, isso deve acontecer no primeiro semestre de 2011.

A afirmação foi feita na manhã desta segunda-feira (29) durante a abertura do Fórum sobre Infraestrutura da Olimpíada Rio 2016, em Copacabana. Para o governador, tanto o Alemão quanto a Vila Cruzeiro devem ter UPPs "nos primeiros seis ou sete meses" do próximo ano.

De acordo com o governador, no entanto, essas não vão ser as próximas unidades a serem instaladas. "Como sempre, desde começamos, não podemos antecipar. O que eu posso falar é que instalamos amanhã a UPP Morro dos Macacos. Iremos, em seguida, para as comunidaes da região do Lins de Vasconcelos, como Morro São João, Morro Quieto e outros próximos. Todos eles serão as próximas a serem ocupadas pelo Bope e, em seguida, instaslando a UPP. A cronologia e estratégia permanecem as mesmas", disse Cabral.

Segundo Cabral, a permanência de homens do Exército já está combinada com as Forças Armadas. "Estamos na fase de preparação da estratégia técnica, o que não passa por mim, passa pelo secretário Mariano Beltrame e pelos oficiais militares do Ministério da Defesa. Isso está sendo feito desde de ontem para que [a comunidade] tenha paz, tranquilidade e a garantia dessa transição para a UPP".

?As reconquistas dos territórios tanto da Vila Cruzeiro quanto do Alemão já foram efetivadas e agora são os próximos passos. Esse é um processo e nós não vamos dormir nos louros da conquista de ontem [domingo, 28]?, afirmou o governador.

O governador disse que a transição para a UPP não pode ser feita de forma rápida e deu exemplo do Morro dos Macacos, ocupado desde 14 de outubro. ?Amanhã [terça,30] vamos instalar a UPP no Morro dos Macacos. As nossas tropas de elite ficaram lá, se eu não me engano, por 60 dias. Creio que a Cidade de Deus tenha sido a unidade mais complexa na operação de território, não sei precisar a quantidade de dias, mas foi a mais difícil.?

Reurbanização

Também na manhã desta segunda-feira, o prefeito do Rio, Eduardo Paes, afirmou que vai promover uma grande "invasão" de serviços públicos, não só na comunidade da Penha como no Conjunto de Favelas de Alemão e nos bairros do entorno dessas comunidades, imediatamente.

O plano,que começou a ser preparado na semana passada segundo o prefeito, vai começar com os serviços como recolhimento de lixo e limpeza de ruas e logradouros públicos da comunidade. Segundo Paes, não serão poupados recursos humanos e financeiros.

Os caminhões de limpeza pública voltaram a entrar apenas nesta manhã no Alemão. Por todos os cantos da comunidade é possível ver montanhas de lixo.

Além do acumulo de sujeira, os moradores também enfrentam falta de energia elétrica desde a manhã do último sábado, dia que antecedeu a megaoperação na comunidade. Em nota, a Light, empresa responsável pelo fornecimento de energia na região, informa que técnicos "continuam trabalhando para normalizar completamente o fornecimento de energia".

O prefeito Eduardo Paes afrimou que as aulas nas escolas públicas nas regiões dos conjuntos da Penha e do Alemão serão reiniciadas nesta terça-feira (30).

Fonte: g1, www.g1.com.br