Frentista mata jovem em protesto contra preço da gasolina no DF

Motoristas abasteciam R$ 0,50, pagavam no cartão e pediam nota fiscal

Um frentista foi preso na noite desta quarta-feira (11) depois de matar a tiros um adolescente de 15 anos que protestava contra o aumento do preço da gasolina no Distrito Federal. O jovem integrava um grupo que, após mobilização pacífica em rede social, pedia a motoristas para abastecer R$ 0,50, pagar no cartão de crédito e pedir a nota fiscal em um posto de Planaltina. O litro do combustível passou de R$ 3,19 para R$ 3,39 na maioria dos estabelecimentos da capital do país na última semana.

 Cerca de 50 pessoas haviam parado os carros no posto durante o ato. Segundo testemunhas, o frentista se irritou com o protesto e, no terceiro automóvel, em vez de R$ 0,50, colocou R$ 50 de gasolina. Além disso, o homem teria se negado a abastecer os outros carros.

O grupo começou então a juntar o dinheiro para pagar os R$ 50. A discussão continuou, e o frentista sacou o revólver 38 que levava na mochila. Ele atirou contra o adolescente, identificado como Lucas da Luz Alves. O garoto foi atingido duas vezes e morreu no local.

Presente à manifestação, a professora Flávia Regina Costa conta como começou a confusão. “Ele fala que o posto era dele”, diz. “Na hora o pessoal queria continuar abastecendo R$ 0,50, e ele não queria aceitar. Ele falou que não botava R$ 0,50 na bomba dele.”

Policiais que passavam em patrulhamento ouviram os disparos e prenderam o homem em flagrante. Com 26 anos, ele não tinha passagem pela polícia e disse que andava com a arma por se sentir inseguro para trabalhar à noite.

O frentista foi preso por homicídio doloso e porte ilegal de arma. O revólver, que foi apreendido, tem a numeração raspada.

Fonte: G1