Funcionária pública nega passagem a rapaz e é morta

orpo da mulher de 29 anos tinha sinais de estrangulamento e de estupro.

Uma funcionária da Secretaria Municipal da Fazenda de Araraquara (SP), de 29 anos, foi encontrada morta, na noite de quinta-feira (27), na Vila Xavier. Ela tinha sido ameaçada durante a manhã por um rapaz que queria uma passagem para São Paulo; na hora do almoço, a mulher ligou para o serviço para dizer que estava sendo seguida por ele.

Segundo a Polícia Civil, a funcionária saiu do prédio onde trabalhava para almoçar e não voltou mais. O corpo da mulher estava embaixo de um pontilhão da Avenida 22 de Agosto e, ainda segundo a polícia, tinha sinais de estrangulamento e violência sexual.

A bolsa e os documentos da vítima foram encontrados por outros dois funcionários da Prefeitura que estavam à procura dela. Eles refizeram o caminho que a amiga fazia todos os dias e, quando encontraram seus pertences, chamaram a polícia que localizou o corpo próximo ao local.

Em depoimento à polícia, as pessoas que trabalhavam com a mulher confirmaram que ela foi ameaçada durante a manhã na Secretaria de Assistência Social, por um rapaz que queria uma passagem para São Paulo. Antes de sumir, ela ligou para a secretaria para dizer que estava sendo seguida pelo rapaz. Até agora ninguém foi preso.

Luto

Quando soube do ocorrido, o prefeito Marcelo Barbieri (PMDB) decretou luto oficial de três dias. Em nota, o prefeito lamentou a morte da funcionária. ?Foi com indignação que recebemos, nesta quinta-feira, a notícia do assassinato da jovem Ana Cláudia Rossi Pinto de Souza, funcionária pública. Lamentamos profundamente a ocorrência desse crime bárbaro e prestamos nossa solidariedade à família da vítima?.

No texto, o prefeito se coloca à disposição da polícia para colaborar com as investigações na solução deste caso e reforça que decretou luto na cidade ?em respeito à funcionária, que desempenhou seu trabalho de forma exemplar durante o tempo em que serviu ao município?.

Fonte: G1