Funcionário de escola é preso por abusar dos dois filhos adotivos

Funcionário de escola é preso por abusar dos dois filhos adotivos

Com o acusado havia fotos dos menores em poses obscenas. Aos agentes, o preso confessou o crime e contou estar apaixonado pelo garoto mais novo

Um homem de 59 anos foi preso, nesta terça-feira, por policiais da Delegacia da Criança e do Adolescente Vítima (Dcav), acusado de abusar sexualmente de dois adolescentes, de 17 e 12 anos, adotados por ele. Funcionário de uma escola municipal em Santa Cruz da Serra, em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense - onde era auxiliar de serviços gerais -, ele foi preso enquanto trabalhava.


Funcionário de escola é preso por abusar dos dois filhos adotivos

Com o acusado havia fotos dos menores em poses obscenas. Aos agentes, o preso confessou o crime e contou estar apaixonado pelo garoto mais novo. Várias mensagens do acusado foram encontradas no celular do menino de 12 anos. Numa delas, o auxiliar de serviços gerais diz: "Quando você não me quiser mais, eu morro". Em outra, ele pede que o garoto apague as mensagens: "Filho, aconteça o que acontecer o pai não deixará de te amar. Só te peço que apague todas as mensagens que te mandei pelo celular".


Funcionário de escola é preso por abusar dos dois filhos adotivos

O relacionamento doentio que o homem queria manter com o menor fica ainda mais evidente em outra mensagem: "Você é o primeiro e único amor da minha vida. Faça amor comigo. Me dê carinho sempre. Te amo, te amo".

O delegado da Dcav, Marcello Braga Maia, pediu a prisão do acusado à Justiça. Ele responderá pelos crimes de armazenar fotografias e filmagens que continham cenas pornográficas envolvendo crianças e adolescentes, previsto no artigo 241-B do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), e aliciamento de criança com o fim de com ela praticar atos libidinosos, previsto no artigo 241-D do ECA. Caso condenado, o suspeito pode pegar mais de 40 anos de prisão.


Funcionário de escola é preso por abusar dos dois filhos adotivos

Os menores foram encaminhados ao Conselho Tutelar de Duque de Caxias e serão apresentados ao Juízo da Infância local. A diretora do colégio onde o preso trabalhava será chamada para prestar depoimento.

Fonte: Extra