Funcionário é preso em açougue por vender picanha a R$ 1,99 para amigos

Segundo a polícia, ele escondia carne de primeira dentro de toucinho

Um açougueiro foi preso em flagrante por vender carnes de primeira por valores bem menores que os reais para parentes e amigos, em Rio Verde, no sudoeste de Goiás. No açougue, que funciona dentro de um supermercado, o suspeito chegou a comercializar a picanha, que na cidade custa cerca de R$ 17 o quilo, como se fosse toucinho, que sai por R$ 1,99. A ação do funcionário foi filmada por câmeras de segurança do estabelecimento.

A fraude foi descoberta depois que funcionários do supermercado começaram a desconfiar que o colega revendia carne de maior qualidade por preços bem abaixo do estipulado. O dono do estabelecimento foi avisado e decidiu monotirar o empregado. Após um mês, o flagrante foi montado.

As imagens mostram o açougueiro repassando um pacote de picanha, coberto por uma manta de toucinho, a um rapaz que seria seu primo e já sabia de todo o esquema. A polícia chegou ao local em seguida e prendeu os dois.

Após ser pego, o açougueiro acabou confessando o crime. "Ele assumiu toda a culpa para nós e disse que esse primo dele já esteve aqui outras vezes comprando na loja. Isso nos leva a crer que o crime já aconteceu várias vezes", afirma o encarregado de Recursos Humanos do supermercado, Edilson Almeida Parreira.

O açougueiro está detido no Presídio de Rio Verde e, segundo a Polícia Civil, irá responder por furto qualificado.

De acordo com a PM, muitos comércios já foram alvos dos próprios funcionários. A orientação para os empresários é ficar atento antes de contratar um trabalhador.

"Primeiro, deve-se sempre olhar a ficha criminal quando se está contratando. Em segundo lugar, é importante manter um sistema de monitoramento, para saber o que acontece no local de trabalho", alerta o tenente Naason Rodrigues Melo.

Fonte: G1