Funcionários e pacientes de posto de saúde temem assaltos em Teresina

Os constantes assaltos que têm ocorrido na região do posto de saúde do Bairro Cristo Rei, na zona Sul de Teresina

Com medo dos casos de violência relatados no Cristo Rei e nas imediações funcionários do Posto de Saúde estavam saindo mais cedo do Posto para evitar passar pelas ruas do bairro durante a noite.

O posto funciona somente até as 18 horas, mas entre 17 horas e 17:30 os funcionários já se mobilizavam para ir embora por conta dos assaltos que vem acontecendo na região.

Paciente que aguardava ser atendia, a dona de casa Maria Soraya, relata que o bairro de fato está muito perigoso.

?Minha irmã foi assaltada às 07 horas da manhã. Perto da minha casa os bandidos estão realizando muitos assaltos de manhã?, observa.

Coordenador do Posto de Saúde, Rafael Nunes, que acabou de assumir a administração do local, no dia 13 de janeiro deste ano, afirma que esta prática entre os funcionários de fato existia, que constantemente reclamam da insegurança na área.

Segundo ele, a queixa ocorre principalmente entre os agentes de saúde que têm que percorrer o bairro. ?Eles tem que visitar as casas e se deparam com vários casos e alguns assaltos?, declara.

Apesar das queixas de muitos funcionários, o coordenador afirma que desde que chegou ao Posto nunca recebeu nenhuma reclamação oficial com boletim de ocorrência.

Ele explica que é necessário haver a formalização da denúncia para que tome medidas mais contundentes. ?Todo e qualquer posto da cidade vai ter estas reclamações. É uma questão que vai além da Fundação Municipal de Saúde (FMS)?, explica.

Ele informa que no Posto anterior que ele administrava havia até a presença de um segurança no próprio posto. Ele avalia que se necessário, ele não vai exitar em solicitar para o do Cristo Rei.

Para evitar reclamações dos pacientes e da comunidade do bairro, o coordenado implantou uma nova frequência para garantir que todos os profissionais cumpram o horário e não saiam antes da hora prevista, atendendo a população até o fim do expediente.

Sobre os casos de assalto na área a Polícia Militar informou que a região do Cristo Rei corresponde à área do 1º Batalhão e é constantemente monitorada, inclusive com viaturas.

No local, que é uma área comercial com grande fluxo de pessoas e mercadorias, a PM se faz presente e procura realizar atendimento rápido e eficaz sempre que solicitada.

Fonte: Vicente de Paula