MC Daleste morto durante show foi alvo de pelo menos dois tiros

MC Daleste morto durante show foi alvo de pelo menos dois tiros

Marcas dos disparos podem ser vistas no palco em que MC Daleste tocava. Testemunhas dizem ainda que houve um tiro para o alto no show de sábado.

Ao menos dois disparos foram dados em direção ao funkeiro Daniel Pellerrine, o MC Daleste, morto após ser atingido no abdômen durante apresentação em Campinas (SP), na noite de sábado (6). As marcas de bala atravessaram o palco em que o cantor tocava, em um conjunto habitacional. Fãs dizem ainda que um outro disparo foi dado para o alto.

Uma moradora, que não quer ser identificada, estava no show com a filha de 12 anos e outras adolescentes. ?A gente estava perto do palco.

Teve um primeiro disparo, mas na hora a gente não achou que fosse tiro, pensou até que fosse da música. Logo depois houve um para o alto e o que acertou ele. Ai foi uma correria só?.

A festa era gratuita e aberta. O conjunto conta com mais de dois mil apartamentos, divididos em 10 quadras. Segundo os moradores, ao menos três mil pessoas acompanhavam o show. Os disparos foram efetuados no início da apresentação. ?Primeiro teve um tiro e o pessoal achou que era bombinha. Com o outro tiro ele caiu com a mão na cintura e todo mundo começou a correr? diz outra jovem. A 6ª Quermesse do CDHU estava prevista para terminar na semana passada, mas foi prorrogada por conta do show surpresa de Daleste.


Funkeiro morto em show foi alvo de ao menos dois tiros

Na manhã deste domingo (7), investigadores da Divisão de Homicídios da Delegacia de Investigações Gerais (DIG) estiveram no local para ouvir testemunhas que estavam no show. O inquérito policial para investigar o caso deve ser aberto nesta segunda-feira (8). O número de disparos não foi informado pela polícia.

Daleste era ligado ao estilo conhecido como funk ostentação ou funk paulista, que mistura a batida do funk carioca com letras sobre bens materiais. Em vez de ousadias sexuais, os temas são artigos de preços altos: carros, motos, óculos, roupas e bebidas. Nas redes sociais, músicos lamentaram a morte e pedem o ato "funk acordou".

Fonte: G1