Garoto acusado de matar família se vestiu de Hitler para ir a festa

Arma foi produzida por ele mesmo

O adolescente de 16 anos suspeito de matar os avós e os primos na cidade de Marilândia do Sul, no Paraná, já havia demonstrado interesse por violência em algumas situações. Em uma festa da escola, por exemplo, compareceu fantasiado de Hitler e chegou a apresentar trabalhos escolares falando sobre mortes violentas.

Ele teria assassinado os avós Antônio Geraldo da Silva, de 52 anos, Maria Helena da Silva, de 56 anos, e os primos Jonathan Conerado, de 11 anos, e Jhemily Conerado, de oito anos

No dia seguinte, o garoto pegou o carro da família e foi para a escola com uma arma escondida na mochila. Ele participou das aulas demonstrando estar bastante transtornado, segundo a professora. O aluno ainda teria dito a colegas que havia acontecido uma tragédia.

Os colegas não teriam dado muita importância para que o adolescente disse, já que ele sempre apresentou comportamento estranho e violento. De acordo com uma professora, ele compareceu a uma festa da escola fantasiado de Hitler há dois meses.

O garoto também tinha adoração por armas e jogos violentos. Ele fabricava armas dentro de casa. Pelo menos uma delas (um taco com pregos) foi usada para matar a família. A Polícia Militar localizou o suspeito em um ponto de ônibus. Ele tinha a intenção de fugir para Curitiba, onde mora a mãe dele.

Segundo a polícia, ele disse que havia sofrido um surto e não se lembrava do que tinha feito. Posteriormente, ele confessou o crime e deu detalhes de como tinha matado a família.

Depois de ser levado para a Delegacia de Marilândia do Sul, moradores da cidade tentaram invadir o local para linchá-lo. O adolescente morava com os avós desde os cinco meses de idade. A mãe dele havia se separado do pai e o deixou aos cuidados dos avós para poder estudar na capital.

Os corpos das vítimas foram velados na Câmara Municipal de Marilândia do Sul. O adolescente está internado em um hospital psiquiátrico de Maringá. De acordo com a Polícia Civil, o garoto apresenta transtornos psicológicos e toma remédios controlados, mas ainda não há informações exatas sobre a doença.


Image title

Image title

Image title


Fonte: Com informações do R7