Gerente é sequestrado, tem carro roubado e faz saque de R$ 1 mil

Ele viveu momentos de terror e muito desespero.

Um homem identificado como Rangel Reis de Sousa, foi vítima de um sequestro na noite de segunda-feira, dia 19 de setembro. De acordo com informações da Polícia  Civil, a vítima, que trabalha como gerente de um Posto de Combustível na zona Sudeste de Teresina, foi abordado por dois jovens no momento em que estava saindo de sua casa, no Dirceu.

O gerente estava em seu veículo, um carro modelo Corrolla, quando, de repente, os dois rapazes, sendo um de [supostamente 17 anos] e outro de 18 anos, o abordaram. Armados com duas pistolas,  obrigaram o mesmo a dirigir em direção ao município de Timon, no estado do Maranhão. 

Após isso, foram té um caixa eletrônio, onde conseguiram sacar R$ 1 mil da conta do gerente que, desesperado, não esboçou reação em nenhum momento. Em seguida, seguiram no carro juntamente com o gerente e nas imediações da Ponte Nova, já em Timon, abandonaram Rangel que teve que volta para casa em um mototáxi.

Apesar do susto, o gerente passa bem e por questões de ética e segurança não serão divulgadas fotos da vítima. Uma equipe da Polícia Militar chegou a realizar diligências, mas nenhum suspeito foi preso até o momento. O veículo também não foi recuperado. 

Sequestros relâmpagos. Esses são os crimes que mais crescem no país e que não fazem parte das estatísticas oficiais, por não estarem adequadamente dentro do Código Penal Brasileiro. Essas ações, que sempre são rápidas, estampam manchetes dos jornais e muitas vítimas preferem não se pronunciar, temendo possíveis represálias.

Sequestro Relâmpago: modalidade cresce em Teresina

No Piauí, esta modalidade vem acontecendo com frequência. As abordagens são as mais diversas. Em estabelecimentos comerciais, como em restaurantes, as vítimas são abordadas pelos bandidos, pedindo que tirem o veículo do local por estarem atrapalhando a saída de outros carros e é nesse exato momento que são abordadas.

O Coronel Wagner Torres, Comandante de Policiamento Metropolitano, explica quais são os pontos mais propícios para este tipo de ação.

“Os pontos mais críticos são agências bancárias, casas lotéricas, farmácias e padarias. Quando você estiver sacando dinheiro, não vá contar no meio das pessoas. Quando for se deslocar para o veículo, olhe para os lados e veja se não há ninguém lhe seguindo, pois geralmente há o 'olheiro' [ informante] que observa e liga para os elementos que estão lá fora, prontos para inciciar perseguição. Esse tipo de ação geralmente é feita por dois homens em uma moto, de capacete. Então, se por acaso perceber algo do tipo, ligue imediatamente para o número 190”, afirmou.

Fonte: Portal Meio Norte