"Gerente do BB foi espetado por arma", diz Robert Rios

"Gerente do BB foi espetado por arma", diz Robert Rios

O Secretário de Segurança, Robert Rios, falou sobre a presença de ferimentos no suspeitos no corpo do ex-gerente do Banco do Brasil

Em entrevista concedida ao programa Agora no início da tarde desta terça feira, dia 07 de maio, o Secretário de Segurança, Robert Rios, falou sobre as polêmicas envolvidas pela presença de ferimentos no corpo do ex-gerente do Banco do Brasil de Miguel Alves, Ademyston Rodrigues que foi assassinado.

De acordo com o Secretário de Segurança, Robert Rios, após várias discussões exaustivas com os peritos que realizaram o exame cadavérico no corpo da vítima a maior possibilidade é de que ele vinha junto com os bandidos que empreendiam fuga. "O gerente vinha como refém no banco de trás e possivelmente vinha espetado por uma arma. O que quer dizer espetado? É de que o bandido vinha pressionando a arma nas suas costelas. Aí possivelmente o motorista tenha sido abatido pela polícia e o carro caiu em uma ribanceira capotando e nessa ação ele acabou sendo atingido por um tiro muito próximo", declarou Robert Rios.

Contudo, o secretário de segurança explicou que já foi pedir o auxílio da Polícia Federal para que peritos de fora venham se juntar ao caso para que não reste nenhuma dúvida para a população sobre como aconteceu o incidente que culminou na morte do gerente e ainda de três assaltantes.

O secretário afirma que, pelo seu conhecimento técnico, os ferimentos encontrados no abdômen da vítima não podem ter sido produzidos por arma de fogo porque simplesmente não se comunicam.

VEJA A ENTREVISTA COMPLETA NO VÍDEO:

Fonte: Marcilany Rodrigues