Goiânia: Colegas de suposto serial killer ficam surpresos com confissão

Empresa na qual ele trabalhava afirma que conduta era 'irrepreensível'

Colegas de trabalho do vigilante Tiago Henrique Gomes da Rocha, de 26 anos, apontado como autor de 39 mortes, em Goiânia, afirmam estar surpresos com o caso . “Sempre o vi por aqui, mas nunca imaginei que ele seria capaz de cometer crimes dessa forma e ainda confessar. Ele era muito calado, não conversava muito, mas nunca desconfiei de nada”, afirmou um vigilante, que não quis ser identificado.


 

Tiago trabalhava desde agosto deste ano na empresa de segurança Grupo Fortesul, que tem sede em Aparecida de Goiânia, na Região Metropolitana da capital. Ele prestava serviços de vigilância no Hospital Materno Infantil (HMI), no Setor Oeste, no período noturno.

“Ele sempre foi exemplar, chegava mais cedo para o trabalho, pois fazia o turno das 19h às 7h, e ficava na dele. Eu o rendia em um dos postos, mas ele mal me respondia um bom dia, talvez pelo fato de eu ser mulher. Não dá para acreditar que estávamos ao lado de um possível assassino em série o tempo todo”, relatou uma vigilante, que também não quis se identificar.

Os colegas disseram que nunca viram Tiago acompanhado e que ele demonstrava ser tímido. “Como ele ficava na dele, caladão, a gente também não puxava muito papo. Eu pensava que era por causa da timidez, mas agora depois de tudo isso, de ele ter confessado as mortes, já desconfio que ele não era muito normal mesmo”, ressaltou o colega.

Saiba mais sobre Polícia no meionorte.com

 

Fonte: G1