Goleiro Bruno denuncia advogado através de carta

Goleiro Bruno denuncia advogado através de carta

Goleiro teria escrito carta à OAB, que foi publicada no blog de Quaresma

O advogado Ércio Quaresma, que defende Bruno Fernandes no processo em que o goleiro é réu, publicou em seu blog, nesta terça-feira (17), uma carta que supostamente teria sido escrita pelo jogador, denunciando a visita de um outro defensor à Penitenciária Nelson Hungria, onde está preso. Quaresma disse nesta quarta-feira (18), que a visita do advogado José Arteiro Cavalcante Lima seria uma tentativa de articular uma manobra para mudar a defesa do goleiro.

O advogado criminalista José Arteiro Lima desmentiu a informação dada pelo colega de profissão. Arteiro disse à reportagem que realmente procurou o jogador no dia 13 de julho no Complexo Penitenciário Nelson Hungria, em Contagem, região metropolitana de Belo Horizonte, para entregar uma carta que tratava sobre problemas que deveriam ser resolvidos no Flamengo. ?Fiz o que o meu cliente (Roberto Tibúrcio) pediu. Nunca tive intenção de defender o Bruno. Só entreguei a carta e o Bruno enviou uma resposta?, explicou.

Roberto Tibúrcio confirmou a versão contada por Arteiro e disse que é amigo de Bruno há aproximadamente oito anos, desde a época em que ele era goleiro do Venda Nova, em Belo Horizonte.



Questionado sobre a resposta que Bruno teria enviado de volta a Tibúrcio, Lima disse ainda não a leu. Com relação à acusação de que Lima teria ligações pessoais com o chefe do Departamento de Investigações de Minas Gerais (DI), Edson Moreira, o advogado falou que nunca foi amigo do delegado. ?Não tenho nada para tratar com o Moreira fora do DI?.

José Arteiro Lima falou também que não vai rebater as acusações de Ércio Quaresma. ?Sou advogado criminalista há 35 anos. Não ofereci os meus serviços ao Bruno.?, disse.

O presidente da Comissão de Ética e Disciplina da Ordem dos Advogados do Brasil em Minas Gerais (OAB-MG), Ronaldo Armond, disse, nesta quarta-feira (18) que, por enquanto, não teve conhecimento do assunto. Por essa razão, não poderia comentar sobre o caso, por falta de elementos.

Mas adiantou que, havendo indícios de alguma irregularidade por parte do advogado Ércio Quaresma, o órgão vai tomar providências e abrir processo ético-disciplinar para apurar os fatos.

Caso isso aconteça, só ao final do procedimento é que se pode falar sobre o caso. Contudo, Armond disse que existem três tipos de penas previstas no Código de Ética e Disciplina e no Estatuto da OAB-MG.

?A primeira é a pena de censura em que o advogado recebe uma carta como advertência. A segunda, a suspensão do direito de exercício profissional que pode ser de 30 dias a um ano. Por último, a exclusão do advogado dos quadros da OAB?, enumerou.

Fonte: g1, www.g1.com.br