Hacker que tentou roubar Ronaldinho recebe pena

Ewerton Camargo Rodrigues disse ter conhecido o jogador quando este ainda atuava pelo Barcelona

A promotoria de Justiça espanhola pediu hoje três anos de prisão para um hacker brasileiro que tentou roubar 800 mil euros (R$ 2 milhões) de Ronaldinho Gaúcho em 2007.

Ewerton Camargo Rodrigues, que trabalha como segurança, disse ter conhecido o jogador quando este ainda atuava pelo Barcelona, e passou a comparecer a várias festas e eventos dos quais o meia-atacante participava.

Certa vez, o irmão e agente de Ronaldinho, o ex-jogador Roberto de Assis, lhe entregou um cartão de visita para que ele pudesse entrar em contato em caso de necessidade.

No entanto, Ewerton aproveitou o fato do cartão conter o endereço de e-mail de Assis para invadir a conta e descobrir dados pessoais de outros familiares de Ronaldinho. Entre elas, a senha da conta bancária de sua irmã Deisi.

O acusado soube que ela habitualmente solicitava transferências bancárias ao jogador por e-mail, e fez o mesmo, pedindo 800 mil euros. Porém, a própria Deisi anulou o repasse ao perceber que ele havia sido realizado sem sua permissão.

A polícia espanhola descobriu a tentativa de fraude e conseguiu prender Ewerton, que está em liberdade condicional. Nesta quarta-feira ele admitiu o crime e se disse arrependido em depoimento à Justiça.

"Peço desculpas pelo que fiz. Depois disso me encontrei outras vezes com Ronaldinho Gaúcho e seu irmão e está tudo bem", disse.

O advogado de Ewerton alega que o réu não ordenou a transferência para si, mas para uma terceira pessoa. Além disso, diz que ele colaborou com a justiça admitindo desde o primeiro momento os fatos, e que não causou nenhum prejuízo a Ronaldinho Gaúcho, ao não ter se apropriado do dinheiro nem revelado as senhas dos e-mails de seus familiares.

Enquanto a promotoria pede três anos de prisão, a defesa tenta fazer com que a pena seja de um ano e meio, que o acusado não cumpriria, por não ter antecedentes criminais. Ao invés disso, pagaria uma multa entre três e 12 mil euros pela tentativa de fraude.

Fonte: Terra, www.terra.com.br