Homem acusado de estupro tem mão decepada

O acusado levou da casa R$ 500 e dois aparelhos celulares que pertenciam à mulher

Um homem de 35 anos acusado de estuprar uma missionária de 46 anos da Igreja Assembleia de Deus, na Estrada das Areias, em Limeira, região de Campinas, na segunda-feira, teve a mão direita decepada por populares na noite de quinta-feira ao voltar ao local. Até por volta das 12h15, a policia ainda não identificou quem desferiu o golpe contra o suspeito.

Para intimidar a vítima, já que ela o teria denunciado à policia, ele foi até a casa vizinha ao templo, onde mora a mulher, mas encontrou um vigia. Houve luta corporal e o barulho chamou a atenção dos vizinhos.

Segundo o delegado José Henrique Ventura, o suspeito portava um podão (faca com lâmina de cerca de 30 cm usada para o corte de cana-de-açúcar) e, em meio à confusão, alguém o desarmou e desferiu um golpe em sua direção. Mesmo ferido, o homem tentou fugir e pulou no rio Piracicaba, mas, como sangrava muito, parou e foi levado pela polícia ao pronto-socorro. Em seguida, foi encaminhado a uma cela separada dos outros presos em um Centro de Detenção Provisória (CDP).

Segundo o boletim de ocorrência da Delegacia de Defesa da Mulher, a missionária conhecia o rapaz de uma casa de recuperação de viciados em drogas e álcool, onde costumava ministrar palestras. A clínica fica a cerca de 500 m da igreja e o acusado frequentava o lugar havia oito meses.

Em depoimento, ele confessou a violência sexual contra a mulher, que estava sozinha no local no momento do crime, e disse que ordenou que ela não o denunciasse, sob risco de matá-la. Na ocasião, o homem usou peças de roupas para amarrá-la. O acusado levou da casa R$ 500 e dois aparelhos celulares que pertenciam à mulher. Ele afirmou ainda que, na noite do crime, fumou crack com um amigo, que também foi preso temporariamente.

"A missionária está bem, mas muito abalada", disse o delegado Ventura. Ele afirmou que o outro rapaz também teria abusado sexualmente da vítima e que pretende ouvir todos os envolvidos no caso e abrir inquérito por estupro, roubo e tentativa de homicídio.

Fonte: Terra, www.terra.com.br