Homem ajuda mulher a esconder assassinato do filho de 3 anos

Pai ajudou madrasta a encobrir assassinato do próprio filho

A Polícia Civil ouviu novos depoimentos sobre o caso do menino Samuel Macedo Neves, de três anos, encontrado morto no último sábado (4) n. A madrasta da criança é a principal suspeita do crime e está presa. Segundo o delegado responsável pelo caso, o pai ajudou a mulher a encobrir o assassinato do próprio filho.

A criança já tinha comunicado para a mãe que havia sido agredido com um soco no rosto pelo pai. O menino morava com a avó materna e, a cada 15 dias, passava o final de semana com o pai e a madrasta. Os familiares denunciaram o caso ao Conselho Tutelar, mas nada foi feito.

No início da investigação, a madrasta afirmou ter apertado apenas o tórax da criança, mas o delegado acredita que ele também foi sufocado. Em depoimento, o pai do Samuel negou as agressões, mas admitiu ter aconselhado a mulher a mentir afirmando que o menino que havia morrido afogado em um balde enquanto tomava banho. Dessa forma, ela não seria presa.

O garoto foi encontrado com a cabeça dentro de um balde na casa do pai. Juliana disse que o enteado estava fazendo malcriação. A polícia quer esclarecer como a criança foi morta, mas já sabe que o menino tinha lesões no tórax, nariz e boca e que foi sufocado.


Image title

Image title


Fonte: Com informações do R7