Homem confessa ser mentor da morte do pai, da tia e da prima para receber herança de R$ 200 mil

Homem confessa ser mentor da morte do pai, da tia e da prima para receber herança de R$ 200 mil

Os outros dois suspeitos, Rodrigo de Moraes Alves e Ruan Pablo Bruno Cláudio Magalhães já haviam confessado participação.

O suspeito de ser o mentor dos assassinatos do próprio pai, da tia e da prima, Jimmy Robert, de 33 anos, confessou à polícia na noite desta quarta-feira (23) ter sido o mandante dos crimes contra a família Belota, que ocorreram na última terça-feira (22), nas Zonas Sul e Centro-Oeste de Manaus.

Segundo o titular da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), Divanilson Cavalcanti, no final da noite, Jimmy confessou ter planejado a morte do pai Roberval Roberto de Brito, 63 anos, da tia Maria Gracilene Belota, de 55 anos, e da prima Gabriela Belota, de 26. Os outros dois suspeitos, Rodrigo de Moraes Alves, de 19 anos, e Ruan Pablo Bruno Cláudio Magalhães, já haviam confessado participação.

Conforme o titular da DEHS, Divanilson Cavalcanti, os trabalhos da polícia em relação ao caso se concentraram, durante toda quarta, na acareação para averiguar detalhes conflitantes entre os depoimentos dos supostos autores.

?Nesta acareação ficou constatado que o Jimmy estava dando algumas informações não condizentes com a verdade. Quando retornaram à Delegacia, os outros dois suspeitos receberam alimentação da família. Foi aí que o Jimmy percebeu estar sozinho. Não havia ninguém para auxiliá-lo e dar esse apoio. Nesse momento, ele percebeu o erro que fez e passou ajudar nas investigações, relatando, minuciosamente, o planejamento e mortes das vítimas?, contou o delegado.

Durante o depoimento, segundo a polícia, Jimmy relatou detalhes de prazos, material utilizado, modo operante dos crimes, além de informações do cotidiano das vítimas.

?Em relação ao pai, ele disse que nutria sentimento de mágoa, além do fato da herança. Já sobre as outras vítimas ele disse que elas iriam desconfiar dele com a morte do pai, por isso, o Jimmy resolveu matá-las antes. Como também pelo envolvimento delas no processo de herança, que ele tinha interesse?, disse Divanilson Cavalcanti.

Na confissão de Rodrigo e Ruan, a versão apresentada é de que Jimmy prometeu dividir a herança do pai, mas não revelou valores que seriam pagos aos suspeitos. A herança em questão, segundo o titular da Delegacia de Homicídios, era de R$ 200 mil.

O diretor do Departamento de Polícia Metropolitana, Emerson Negreiros, explicou que, durante depoimento, Jimmy Robert chorou pela primeira vez desde o início das investigações. ?Diferentemente, dos primeiros depoimentos, quando Jimmy procurou responder os questionamentos de forma racional, ele esboçou sentimento, mas não posso afirmar se é arrependimento. Além disso, ele demonstrou carinho pela mãe falecida?, afirmou Negreiros.

A Polícia Civil vai encaminhar o inquérito à Justiça no prazo de 10 dias. Os três foram encaminhados para a Cadeia Pública Desembargador Raimundo Vidal Pessoa na tarde desta quarta. Eles devem ser indiciados por triplo homicídio qualificado, formação de quadrilha, maus tratos contra animais e, no caso de Rodrigo, além desses, porte ilegal de armas.

Entenda o caso

Maria Gracilene e a filha Gabriela Belota foram encontradas mortas pela empregada doméstica por volta das 8h, na manhã de terça (22). Segundo a polícia, ambas apresentavam sinais de estrangulamento, no apartamento da família, localizado no Condomínio Parque Solimões, Zona Sul de Manaus. O cachorro da vítima, um yorkshire chamado Rick, também foi morto.

O corpo da filha, que era estudante do curso de Odontologia, da Universidade do estado do Amazonas (UEA), estava em cima de uma cama, enrolado em um lençol e o da mãe, que era coordenadora-geral de Comércio Exterior da Superintendência da Zona Franca de Manaus (Suframa), no corredor da residência.

Segundo a polícia, Jimmy usou o cachorro de Gabriela como disfarce para o crime. Ele disse para a prima que ia passear com Rick no condomínio e deu a chave do apartamento para o namorado, que entrou no local com o outro suspeito e matou a jovem.

O pai de Jimmy, Roberval Roberto de Brito, de 63 anos, foi encontrado morto também na terça-feira, na casa em que vivia. Conforme a Polícia Militar, ele foi encontrado jogado em cima da cama com as mãos amarradas, também com sinais de estrangulamento.

Fonte: G1