Homem conversa sobre racismo e política antes de estuprar médica

A mulher disse que percebeu que estava sendo seguida

A médica que foi estuprada quando saía do trabalho na capital baiana contou que o homem tinha boa oratória e era esclarecido, demonstrando bom conhecimento geral


Image title

O acusado abordou a vítima no estacionamento privado, usado por paciente e funcionários de um dos maiores hospitais da Bahia. Ele ficou dentro do carro com a médica por mais de uma hora e meia e conversou sobre racismo, política e pena de morte.

Ele ainda obrigou a mulher a apagar todos os dados do celular e tablet antes de saírem do estacionamento. A médica contou que o homem parecia não saber dirigir, pois a obrigou a ficar no volante.

Na periferia da cidade, pararam em um caixa eletrônico, mas a mulher não conseguiu sacar o dinheiro. A vítima foi obrigada a parar em um matagal e foi estuprada

Dizendo à vítima temer ser identificado pelo DNA, o estuprador usou preservativo. A polícia fez um retrato falado do suspeito e o delegado afirmou que o suspeito é inteligente e procurou cobrir todas as pistas possíveis que pudesse levar a polícia até ele


Fonte: Com informações do R7