Homem é acusado de crueldade animal após seu cão ter pata amputada por excesso de pelos

Homem é acusado de crueldade animal após seu cão ter pata amputada por excesso de pelos

Animal foi tratado de forma tão cruel que também acabou perdendo os dentes

Um britânico está sendo acusado de crueldade animal após deixar os pelos de sua cachorra crescer a tal ponto que parte de suas patas dianteiras teve de ser amputada.

Derek Goldsmith, de 64 anos, antigo dono do animal, se declarou culpado perante o tribunal de Brighton, na Inglaterra, das acusações de crueldade animal, e agora corre o risco de ser mandado para a cadeia.

Goldsmith era o dono da cachorra Cheeky, uma mistura de shih tzu e poodle, mas se recusava a levar o animal ao veterinário.

O cãozinho foi resgatado Sociedade Real de Prevenção Contra a Crueldade Animal (RSPCA, na sigla em inglês), após os vizinhos terem delatado o dono.

Quando os agentes encontraram Cheeky, os pelos em todo seu corpo era um emaranhado só. O bicho ainda tinha problemas dentários.

Segundo o promotor do caso, o dono da cadela foi avisado de que a habilidade de locomoção do animal estava prejudicada e que ele deveria levá-la a um veterinário.

Derek, no entanto, não seguiu o conselho por medo de perder o animal, o que, por fim, acabou acontecendo.

Segundo os veterinários que avaliaram o animal, as patas dianteiras de Cheeky foram bastante prejudicadas pela má circulação e, por isso, tiveram de ser amputadas.

O animal também perdeu todos os dentes.

Cheeky, agora, ganhou um novo dono e novo nome: Florence.

?Florence é uma queridinha. Ela está indo muito bem e já consegue andar sobre tapetes e grama baixa?, diz Karan Branagh, o novo dono.

A sentença de Derek Goldsmith será anunciada apenas em dezembro.

Fonte: r7