Não há vítima de estupro, diz polícia; o suspeito foi espancado até sua morte

Polícia não tem evidências de suposta vítima; caso ocorreu em Joinville

A Polícia Civil informou que nenhuma menina foi identificada como uma suposta vítima de estupro ou agressão em Joinville, no Norte de Santa Catarina até a noite desta terça-feira (22). Um homem foi linchado até a morte após ser apontado como autor de um estupro na sexta (18). Um inquérito foi aberto na tarde desta terça (22) para averiguar o caso e a polícia trata o caso como homicídio.

Segundo a Polícia Militar, Adilson Feliciana, de 33 anos, foi espancado até morrer na noite da última sexta (18), no Bairro Ulysses Guimarães. A polícia disse que ele foi atingido por tijoladas e facadas em várias partes do corpo. Moradores relataram à polícia que o homem teria estuprado uma criança e, por isso, foi linchado.

O suspeito foi agredido por cerca de 15 pessoas, informou a PM. No loteamento onde ocorreu o caso, os moradores continuavam em silêncio e evitavam falar sobre o linchamento. A equipe de reportagem da RBS TV conseguiu entrar em um centro de reabilitação para ex-viciados em drogas, onde o homem viveu por sete meses, até o final do ano passado.

Um homem que mora no local e conheceu Adilson disse que o ele entrou no local por usar crack e que não demonstrava ser um homem agressivo. Já a ex-mulher dele confirmou o uso de drogas e disse que ele era um homem violento, mas não acredita que ele tenha sido capaz de cometer um estupro.

Fonte: G1