Homem é morto e amigo baleado por motoqueiro após festa; veja

Homem é morto e amigo baleado por motoqueiro após festa; veja

Segundo parentes, as vítimas se envolveram em confusão antes do crime

Daniel Costa da Silva, de 35, conhecido como Manga, foi morto a tiros na manhã deste sábado na Gardênia Azul, na Zona Oeste. Ele e Rafael Carlos dos Santos, o Kibe, de 29 anos, estavam em um carro na Rua Tenente Coronel Muniz de Aragão, na praça da Gardênia, quando foram baleados por um motoqueiro. Eles foram levados para o Hospital Municipal Lourenço Jorge, na Barra da Tijuca. Daniel não resistiu aos ferimentos e morreu no local. Rafael está internado na unidade em estado grave. A 32ª DP (Taquara) vai investigar o caso.

De acordo com parentes, os dois foram a uma festa de música eletrônica na noite desta sexta-feira em anexo da boate Kabanna Catonho, na Estrada do Catonho, em Jacarepaguá. Ainda segundo familiares e amigos, um amigo da dupla se envolveu em uma briga com um dos donos do evento Natural Beats, que era realizado na boate. Eles teriam separado a briga e deixaram o local por volta das 8h no carro de Daniel.

Ao passar pela Rua Tenente Coronel Muniz de Aragão, um motociclista mandou que eles parassem. Daniel pensou se tratar de um assalto, encostou e desceu do veículo. Os dois então foram alvejados por três tiros cada. Inicialmente, a polícia informou que o crime ocorreu após briga de trânsito, versão que foi rebatida por amigos das vítimas.

"Não foi briga de trânsito. Acreditamos no relato de outras pessoas que estavam na festa e viram a briga. Só pode ser por causa dessa confusão", disse uma testemunha, que pediu para não se identificar.

Um dos donos da boate Kabanna Catonho, Rafael Brandes disse que o local onde foi realizada a festa tem câmeras de monitoramento e foi alugado para o evento Natural Beats. "Não houve ocorrência de briga durante a festa. Inclusive, este evento de música eletrônica ocorreu no anexo da casa, que é um estacionamento. Alem disso, o espaço é todo monitorado por câmeras. Estamos à disposição da polícia para ajudar nas investigações".

Daniel era dono de um restaurante em Vargem Grande, na Zona Oeste. Já Rafael é produtor de eventos.

Fonte: ODIA