Suspeito de abusar de uma mulher em um trem é espancado por populares

A vítima e o suspeito estavam no vagão na estação Santa Cruz, ramal Japeri, quando ela sentiu que o homem havia ejaculado no seu pé.



Sérgio Vanderlei Vilare Santos, de 46 anos, foi preso em flagrante após abusar de uma mulher na estação de trem Madureira, Zona Norte do Rio, por volta das 7h30m desta terça-feira. A vítima e o suspeito estavam no vagão na estação Santa Cruz, ramal Japeri, quando ela sentiu que o homem havia ejaculado no seu pé.

Alguns passageiros ficaram revoltados e agrediram o homem. Ele foi jogado para fora do trem em Madureira. Por meio do WhatsApp do Extra (21 99809-9952 e 21 99644-1263), o leitor Marcos Campos, 33 anos, informou a confusão na estação.

- Eu cheguei na hora que um passageiro estava o agredindo e até o seguraram nas escadas. Eu vejo isso todos os dias, o vagão feminino só funciona na saída da Central, nas demais estações é uma grande ilusão. Não temos fiscalização - contou Marcos Campos.

O homem ainda tentou fugir, mas foi preso por um policial militar à paisana. Sérgio foi autuado por violação sexual na 29ªDP (Madureira). A bermuda do suspeito e sandália da vítima foram encaminhadas para perícia.

A Supervia, em nota, confirmou o fato e disse que cumpre a Lei que determina vagão feminino em horário de maior movimentação.

Leia na integra a nota enviada pela empresa:

?Às 7h35 de hoje (08/04), agentes de segurança da SuperVia detiveram em flagrante um homem que praticava atos obscenos em uma composição na estação Madureira (ramal Deodoro). O Grupamento de Polícia Ferroviária foi imediatamente acionado para tomar as medidas necessárias e encaminhou o homem para a delegacia. A SuperVia esclarece que cumpre a Lei Estadual nº 4.733/06, que determina a identificação e disponibilização de um carro exclusivo para mulheres nos horários de maior movimento (das 6h às 9h e das 17h às 20h). A comunicação visual conta com adesivos e cartazes nas portas e interior dos vagões. Além disso, a concessionária veicula avisos sonoros para reforçar a importância de que o carro feminino seja respeitado. As equipes de seguranças das estações também avisam constantemente o público masculino sobre a exclusividade do uso destes carros, mas nem sempre os passageiros respeitam essa determinação. A lei nº 4.733/06 não confere autonomia aos agentes da SuperVia para retirar os homens que desrespeitam o carro feminino do sistema. Para tanto, diante de uma questão comportamental, a SuperVia investe em campanhas de conscientização para orientar e ampliar a boa convivência também dentro dos trens. Desde o segundo semestre do ano passado, a concessionária investe na campanha ?Passageiro Sangue Bom?, que estimula bons hábitos durante as viagens e o respeito aos direitos do próximo abordando o uso das lixeiras, o respeito aos lugares preferenciais e ao carro feminino, entre outros temas?.

Fonte: G1