Homem é preso depois de confessar planos para matar e comer crianças

As crianças seriam levadas para um porão escondido sob casa do acusado nos EUA

Um homem que construiu um calabouço no porão de sua casa e planejava torturar, estuprar, matar e comer crianças sequestradas, será julgado na próxima terça-feira, nos Estados Unidos. Segundo informações do jornais locais, o britânico Geoffrey Portway, de 40 anos, pode pegar 27 anos prisão por porte e distribuição de pornografia infantil.

Em maio do ano passado, Geoffrey foi preso em sua casa, em Boston, Massachusetts. De acordo com documentos do Ministério Público local, conseguidos pelo jornal Boston Herald, ?Portway se declarou culpado de alguns dos crimes mais vis e odiosos conhecidos pela nossa sociedade. Ou seja, de participar da exploração sexual de crianças através da posse e distribuição de pornografia infantil e por solicitar o sequestro de uma criança com a finalidade de matá-la e comê-la?.

Os documentos apresentados nesta terça-feira aos envolvidos no julgamento incluem ainda trechos de bate-papos pela internet, nos quais Geoffrey falou com criminosos de todo o país - incluindo um pedófilo já condenado, chamado Ronald Brown - e planejou sequestrar uma criança.

Geoffrey se declarou culpado da acusação de distribuição e posse de pornografia infantil e também admitiu ter planejado os crimes, mas alegou inocência na acusação de sequestro, por não tê-lo executado.

Casa na qual o preso morava

Casa na qual o preso morava Foto: Reprodução / Google Maps

Ronald chegou a enviar a Geoffrey uma foto de uma das possíveis vítimas ?com linhas desenhadas sobre ele para identificar os diferentes cortes de carne?. Eles planejavam levar o menino para uma casa alugada, comê-lo e depois jogar as sobras para jacarés.

Geoffrey não foi acusado de nenhum sequestro ou assassinato, mas pode ser condenado pela posse de mais 4.500 fotos de pornografia infantil encontradas em sua casa.

Investigação

O FBI começou a investigar Geoffrey em 2012, após descobri-lo em uma sala de bate-papo pela internet para obcecados por canibalização e estupro de crianças. Os investigadores, então, o prenderam em casa.

No local, foi encontrado um calabouço construído no porão. A câmara era à prova de som e apresentava ainda um caixão de tamanho caseiro infantil, uma gaiola de aço freezers e bisturis descartáveis.







Fonte: Extra