Homem invade ensaio da Grande Rio com carro roubado e deixa oito feridos ; motorista morreu

Homem invade ensaio da Grande Rio com carro roubado e deixa oito feridos ; motorista morreu

A confusão deixou em pânico as pessoas que estavam no local.

O ensaio da escola de samba Acadêmicos do Grande Rio acabou com atropelamento, tiros, um morto e pelo menos oito feridos, na noite deste domingo, em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense. A confusão deixou em pânico as pessoas que estavam no local. O fato teve início por volta das 22h, quando um homem que dirigia um carro roubado, ainda não identificado, entrou na contramão da Avenida Brigadeiro Lima e Siilva, no bairro 25 de agosto, durante uma perseguição policial. Ele atingiu pessoas que acompanhavam o desfile.

Segundo informações repassadas pelo 15º BPm (Caxias), o veículo, um Celta preto, havia sido roubado na tarde deste domingo, em frente ao Fórum de Caxias. Ainda de acordo com o batalhão, o carro invadiu o desfile ao fazer uma curva em frente a um posto de gasolina na Brigadeiro Lima e Silva. Após o atropelamento, o motorista foi agredido por populares e acabou baleado duas vezes. Ainda não se sabe de onde partiram os tiros. Dentro do veículo, foram encontradas uma granada, pares de chinelo e roupas, dando a entender que poderiam haver outros ocupantes em seu interior.

Os feridos e o motorista alvejado, depois dado como morto, foram encaminhados ao Hospital Municipal Moacyr Rodrigues do Carmo, na Vila São Luís. Funcionários da portaria da unidade de saúde informaram que nove pessoas deram entrada no hospital - oito vítimas de atropelamento e uma de arma de fogo.

- A primeira informação é de que foram dois tiros - declarou uma das servidoras, que preferiu não ser identificada.

Duas das vítimas que estão no Moacyr Rodrigues do Carmos tiveram apenas escoriações leves, de acordo com os funcionários. Ainda não há confirmações sobre o estado de saúde dos restantes. Existe também a informação, até o momento não confirmada, de que outras vítimas do atropelamento teriam sido levadas para o Hospital Estadual Adão Pereira Nunes, em Saracuruna.

Uma testemunha contou que o problema só não foi maior porque a bateria da escola já tinha passado no momento em que o carro entrou na avenida. Uma hora depois do fato, a confusão ainda era muito grande no local e na frente do hospital.

Fonte: Extra