Homem mata esposa grávida com tiro na barriga na frente dos filhos

O suspeito alegou que o tiro foi acidental.

Uma mulher identificada como Priscila Barreto de Souza Silva, de 26 anos, foi morta com um tiro na barriga pelo próprio marido Fábio Onorio Morais da Silva, de 38 anos. A vítima estava grávida de dois meses. O caso aconteceu em Porto Velho e o acusado alega que o tiro foi acidental.

De acordo com informações, o casal havia se mudado para a residência pouco mais de dois meses. Com eles morava o filho de Priscila, de sete anos. No dia que ocorreu o assassinato também estavam na casa os quatro filhos que Fábio teve de outro relacionamento.

De acordo com a polícia, depois de matar a mulher, Fabio pegou três dos quatro filhos e foi atrás de atendimento para a vítima. Quando voltou, encontrou os vizinhos e a Polícia Militar ao redor da casa. Com medo de ser linchado, ele fugiu de moto. Uma vizinha, que não quer ser identificada, afirmou que o filho de Priscila a procurou bastante assustado dizendo que o padrasto havia matado a mãe dele. Segundo o delegado responsável pelo caso, o suspeito se apresentou na última terça-feira (21) acompanhado de um advogado. Em depoimento, Fabio alegou que o tiro que atingiu a mulher foi acidental.

O homem afirmou que se desentendeu com a mulher por causa de trabalho, já que ele queria deixar as crianças em casa. Quando ele foi pegar a arma para sair de casa, a vítima teria segurado o revólver, quando ocorreu o disparo. De acordo com o delegado, o relato de uma testemunha confirma a versão do suspeito.

A polícia vai pedir laudos complementares para comprovar se o tiro foi mesmo acidental. O homem vai responder por homicídio e porte ilegal de arma em liberdade.

Mulher foi morta com tiro na barriga (Crédito: Reprodução)
Mulher foi morta com tiro na barriga (Crédito: Reprodução)
Casa onde ocorreu o crime (Crédito: Reprodução)
Casa onde ocorreu o crime (Crédito: Reprodução)
Acusado alegou que tiro foi acidental (Crédito: Reprodução)
Acusado alegou que tiro foi acidental (Crédito: Reprodução)
Fonte: Com informações do R7