Homem que causou alarme em aeroporto dos EUA por beijo é preso

Homem que causou alarme em aeroporto dos EUA por beijo é preso

A violação da segurança causou transtornos às autoridades e à indústria da aviação

Autoridades prenderam na sexta-feira um homem suspeito de provocar alarme no setor de segurança que resultou no fechamento do aeroporto internacional de Newark nesta semana.

Haisong Jiang, de 28 anos, de Piscataway, foi preso sob a acusação de desafiar uma proibição de passagem, informou a Autoridade Portuária de Nova York e Nova Jersey em um comunicado. Não foram dados outros detalhes sobre as circunstâncias da prisão.

A violação da segurança causou transtornos às autoridades e à indústria da aviação, apenas poucos dias depois de uma tentativa de atentado contra um avião de uma companhia aérea norte-americana com destino a Detroit, no dia de Natal.

Um vídeo do setor de segurança divulgado na quinta-feira mostrou um homem se esgueirando para entrar numa área reservada do Aeroporto Internacional Newark Liberty na noite de domingo para dar um beijo de despedida em uma mulher. A violação do espaço levou ao fechamento do aeroporto por várias horas, retardando a viagem de milhares de pessoas no fim de um feriado prolongado.

As imagens, liberadas pelo senador Frank Lautenberg, de Nova Jersey, também mostram um funcionário federal do aeroporto deixando seu posto antes de o homem entrar na área.

No começo do vídeo, se vê o funcionário da Administração de Segurança no Transporte (TSA, na sigla em inglês) parecendo pedir ao mesmo homem que fique fora dos cordões de isolamento que orientam os passageiros que saem da área de segurança em direção ao espaço externo.

Nas imagens, o funcionário deixa seu posto e anda em direção ao espaço externo. Depois disso, o homem passa sob o cordão de isolamento e se encontra com a passageira que vai embarcar e já havia passado pelo controle de segurança, e lhe dá um beijo. Na sequência, os dois caminham de mãos dadas.

O funcionário da TSA foi colocado sob licença administrativa.

Fonte: g1, www.g1.com.br