Homem que estuprou jovem em hotel pode ter agido com ajuda de hóspedes, diz polícia

Homem que estuprou jovem em hotel pode ter agido com ajuda de hóspedes, diz polícia

Advogado suspeita de funcionários. Polícia divulga retrato falado.

Duas brasilienses, de 18 e 19 anos, que vieram ao Rio para ver o show da estrela pop Lady Gaga, registraram queixa na delegacia denunciando que teriam sido rendidas num corredor do Hotel San Marco, em Ipanema, onde estavam hospedadas, empurradas para dentro do quarto, agredidas, roubadas e uma delas, violentada.

O fato aconteceu por volta das 4h desta sexta-feira, segundo o advogado Paulo Ramalho, contratado pelas famílias das jovens. O agressor tem cerca de 18 anos, moreno claro, alto, magro, que usava boné e aparelho nos dentes.

Para a polícia, existe a possibilidade de o estuprador ser o mesmo que violentou moradora da Rua Joaquim Nabuco, em Copacabana, na segunda-feira.

Nos dois casos, houve estupro seguido de roubo de pertences, e o suspeito tem as mesmas características físicas.

O hotel onde as brasilienses estavam não quis comentar o caso. Para o advogado Paulo Ramalho, pode ter havido participação de funcionário no crime.

A polícia não descarta também que hóspede possa ter atacado as jovens. Estudantes de Direito, elas contaram que retornaram de uma boate de táxi. Na porta do hotel, perceberam o rapaz na calçada.

Assim que entraram, o rapaz foi atrás. ?O agressor simulava estar armado, com a mão sob a camisa, e as empurrou para o quarto, com tapas no rosto. Lá, quebrou garrafa para ameaçá-las e estuprou uma delas. Pegou os pertences e saiu?, contou Ramalho.

A polícia civil divulgou o retrato falado do suspeito. De acordo com a descrição, o homem é magro, pardo, e tem olhos castanho escuros.

As vítimas levaram sete horas à procura do ?kit estupro? (anticoncepcional e remédios contra Aids e outras doenças) e percorreram vários hospitais. Só no Hospital Miguel Couto, na Gávea, encontraram os medicamentos.

Policiais da 14ª DP (Leblon) estiveram no hotel e pediram as imagens das câmeras de segurança, mas funcionários do Hotel San Marco afirmaram que os equipamentos não gravam.

O computador do estabelecimento foi apreendido e passará por perícia para saber se algo foi apagado. A polícia está em busca de imagens de câmeras de prédios e comércio vizinhos. O quarto também foi periciado.

?Como é que o bandido desce carregando uma mala cheia de coisas e ninguém vê, ninguém o aborda, ninguém faz nada??, questiona Paulo Ramalho.

Fonte: O Dia Online