Homem que invadiu fórum pretendia matar juíza e depois se matar

O homem jogou líquido inflamável na juíza e em si própria

O boletim de ocorrência registrado pela polícia no o 51º Distrito Policial (DP) relata que o homem que invadiu o Fórum Butantã, em São Paulo, nesta quarta-feira (30), e ameaçou incendiar uma juíza pretendia matar a magistrada e depois se suicidar em seguida. 

O agressor jogou líquido inflamável na juiza e nele e com o isqueiro pretendia colocar fogo nos dois.

O homem foi identificado como Alfredo José dos Santos, 36 anos, vendedor, foi preso no mesmo dia após se distrair com os policiais que o filmavam no momento do ataque a juíza. 

O invasor exigia que filmassem a magistrada, da Vara de Violência Doméstica, que respondesse dizer que ele era inocente da acusação de ter agredido sua ex-mulher.

Alfredo, que respondia em liberdade por violência doméstica,  foi indiciado agora por tentantiva de assassinato, explosão e resistência e responderá por essas acusações preso.

No boletim de ocorrência é dito que Alfredo estava "muito agressivo e alterado, dizia qua ieria atear fogo na juiza e na sequência que ia se matar", diz o registro que foi feito com informações de testemunhas, um vigilante que tentou impedir o invasor e um policial que negociou a rendição do vendedor e libertação da juíza no fórum.

Em outro trecho da ocorrência fala sobre o vendedor ter obrigado a juíza falar em seu telefone. "Durante o período que manteve a vítima juíza sob a violência, o indiciado a obrigou a falar em seu telefone celular que ele era inocente, caso contrário a mataria", relata o boletim informando que o telefone foi apreendido e que realmente contém a gravação que foi submetida a perícia.


Alfredo foi preso após tentar incendiar uma juíza
Alfredo foi preso após tentar incendiar uma juíza



Fonte: Com informações do G1