Homem que matou escrivã piauiense é condenado a 35 anos de prisão

Crime aconteceu em 2015, na cidade de Caxias-MA

Na terça-feira (07), o lavrador Francisco Alves Costa foi condenado a 35 anos de prisão pelos crimes de homicídio e tentativa de homicídio contra a escrivã piauiense Loane Maranhão Thé e a policial civil Marilene Santos Almeida, respectivamente. Pela morte da piauiense, a pena do acusado foi de 21 anos de prisão. 

O julgamento ocorreu no Fórum Desembargador Arthur Almada Lima, da cidade de Caxias - MA, e durou cerca de 10 horas.

O crime aconteceu em 2014 quando Loane Maranhão colhia o depoimento do homem, que era acusado de estuprar as duas filhas, de 15 e 17 anos. O lavrador investiu contra a escrivã, atingindo-a no tórax, e golpeou, também no tórax, a investigadora de polícia que tentava socorrer a colega de trabalho ferida.

Pelo crime de estupro contra as filhas o homem já havia sido condenado a 72 anos de prisão. 


Loane foi morta quando colhia o depoimento do homem, acusado de estupro (Crédito: Reprodução)
Loane foi morta quando colhia o depoimento do homem, acusado de estupro (Crédito: Reprodução)


Fonte: Portal Meio Norte