Homem que matou "rival" foi à casa da ex após crime para banhar e jantar

Edvaldo simulou um assalto ao ônibus em que trabalhava Cristiano para matar com dois tiros o motorista, no dia 26 de março.

Após dar dois tiros em Cristiano Rodrigues Campos, e vê-lo morrer dentro do ônibus que dirigia, Edivaldo Batista Santos, o Bigode, foi para casa, onde ainda morava com a namorada da vítima, tomou banho e jantou. Depois, fugiu. Só foi encontrado novamente ontem por policiais do 41º BPM (Colégio). A mulher só chegou em casa depois. Na hora, desconfiou que o culpado pela morte de seu namorado era Edivaldo.

Bigode era investigado pela Divisão de Homicídios (DH) pela morte de Cristiano, que, desde janeiro, namorava sua ex-mulher. Edvaldo simulou um assalto ao ônibus em que trabalhava Cristiano para matar com dois tiros o motorista, no dia 26 de março.


Homem que matou motorista foi à casa de namorada da vítima para tomar banho e jantar depois do crime

A ex-mulher de Edivaldo, com quem ele conviveu por 18 anos e teve uma filha, contou a agentes da Divisão de Homicídios que pediu a separação em meados do ano passado, quando reencontrou um amor da época de adolescência, Cristiano. A mulher se separou e passou a se relacionar com o motorista. Na DH, ela contou que o acusado, a partir de janeiro, começou a fazer ameaças.?Ele dizia que mataria nós dois e cometeria suicídio?, disse a mulher em depoimento na DH.

Segundo o delegado Fábio Cardoso, 11 dias antes do crime, Edivaldo foi até a empresa onde trabalhava Cristiano e se informou da linha que dirigia. No dia do assassinato, ele simulou um assalto para dar dois tiros no motorista.

Fonte: Extra