Homem que urinou na frente de PMs faz mãe refém

Armado com uma faca, ele ameaçou a mãe, mas os motivos da confusão ainda não foram esclarecidos

No mesmo dia em que foi flagrado urinando diante de policiais militares após ser abordado por dirigir na contramão em das principais avenidas de Vitória, um vendedor ambulante manteve a própria mãe refém por mais de cinco horas na quarta-feira, em um edifício no bairro Parque das Gaivotas, em Vila Velha, região metropolitana da capital capixaba.

Joaquim Bispo da Silva Júnior, 30 anos, entrou no apartamento da mãe por volta das 18h30. Armado com uma faca, ele ameaçou a mãe, mas os motivos da confusão ainda não foram esclarecidos. Centenas de pessoas cercaram o edifício para acompanhar o caso. Segundo testemunhas, Joaquim ameaçava matar todos que se aproximavam do local, inclusive os policiais militares chamados pelos vizinhos.

Uma agente penitenciária vizinha da vítima contou que viu o acusado com uma faca na mão. "Meu apartamento é de frente, ouvi o barulho das viaturas. Até então, não sabia o que estava acontecendo. Vi a faca na mão dele, mas não vi a mãe dele", contou a testemunha.

Além do Batalhão de Missões Especiais, chamado para negociar a libertação da vítima, policiais do Batalhão de Trânsito foram ao local para controlar o tráfego de veículos, já que uma multidão se aglomerou diante do prédio. Duas ambulâncias ficaram de prontidão no local. A situação foi controlada por volta das 23h40, quando um explosivo foi detonado na porta do apartamento. O acusado se distraiu com a explosão, e um policial, com o auxílio de equipamentos de rapel, aproveitou para entrar pela janela do apartamento.

Após ser dominado, o acusado deixou o prédio escoltado pela polícia sob vaias e xingamentos da multidão. Ele foi levado para o DPJ de Vila Velha, para ser autuado. A mãe do agressor também deixou o edifício escoltada, aparentemente sem ferimentos, e não falou com a imprensa. O capitão Hollanda, que comandou a operação, comentou a estratégia usada para dominar o suspeito. "Nossa segunda tentativa tática foi a invasão. Conseguimos efetuar a detenção e liberar a mãe que era refém. No começo, a gente ouvia a voz dela, mas depois ele não a deixou falar", afirmou.

Segundo a polícia, Joaquim morava em São Paulo e reside no Espírito Santo há apenas três meses. "Não é a primeira ocorrência envolvendo o rapaz, e ele apresenta descontrole emocional. Não encontramos vestígios de drogas", disse Hollanda.

Na manhã de quarta-feira, Joaquim foi flagrado dirigindo na contramão na Avenida Vitória, uma das principais da capital capixaba. Ao ser abordado, ele desceu do carro, desacatou os policiais, ficou nu no meio da rua e urinou diante de militares e pessoas que passavam pelo local. Levado para a delegacia, ele foi autuado por desacato e liberado.

Fonte: Terra