Ao assustar gato, homem atea fogo na mãe

Chad Lever, de 26 anos, contou para a polícia que ele não tinha intenção de fazer isso.

Um homem na Pensilvania (EUA) se declarou culpado por ter matado a própria mãe ao ter assustar seu gato.

Chad Lever, de 26 anos, contou para a polícia que ele não tinha intenção de fazer isso.

O problema foi que o gato se escondeu debaixo da cama de sua mãe, Lisa House, de 47 anos, que sofria do mal de Lou Gehrig e não conseguia andar sem ajuda. Para afugentar o gato, ele acendeu o seu isqueiro algumas vezes por baixo da cama.

Lever diz que sempre fez isso, mas, desta vez, o gato não saiu de lá. Ele concluiu que o gato estaria em outro canto e saiu do quarto - sem perceber que uma das faíscas do isqueiro botou fogo na cama de Lisa.

Ele só foi perceber o tamanho da besteira que havia cometido quando ouviu a mãe gritando e, então, tentou salvá-la, mas não conseguiu.

A promotoria disse que ele foi negligente sim, mas concordou que ele não teve a intenção de matar.

Fonte: R7, www.r7.com